Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria Adjunta de Qualificação Profissional

Cursos de Caldeireiro e Soldador do Cetep: novos horizontes para o trabalhador

2015-06-15 10:18:00 - Jornalista: Alexandre Bordalo
Compartilhe:  
Um homem com uma serradeira elétrica lixando uma peça
Foto: Guga Malheiros
As aulas práticas ocorrem na empresa RT LEA

O Centro de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Cetep) realiza diversos cursos no município, como, por exemplo, o de caldeiraria e de soldagem. Segundo o diretor-presidente da Agência de Trabalho, Qualificação e Renda da Prefeitura de Macaé, Alexandre Fernandes, essas aulas proporcionam portas abertas para muitas vidas. “Isso é respeito pelo cidadão, através de uma política pública eficaz”, garante.

Atualmente há 50 alunos de soldagem e 50 de caldeiraria. Mas na cerimônia de conclusão do curso, no dia 22 de julho, se formarão cem caldeireiros e cem soldadores. Tudo isso graças às formações gratuitas do Cetep que levam a muitas famílias qualificação profissional. As aulas práticas ocorrem na empresa RT LEA, que fica na Rodovia Lacerda Agostinho, KM 5, Linha Azul (Ajuda).

- Há uma grande taxa de empregabilidade para os novos profissionais, os quais têm 200 horas de aulas em três meses de curso: oito horas de aulas diárias. As aulas práticas são nos finais de semana (sábado e domingo); de segunda-feira a sexta-feira são passados aos alunos conteúdos teóricos – informa Alexandre Fernandes.

Depois de formados, soldadores e caldeireiros terão condições de atuar em serralheria, indústria de base automobilística, petrolífera, naval ou ainda em construção civil. Seus trabalhos consistem em unir estruturas metálicas, recuperando-as e protegendo-as da corrosão.

Novos horizontes

Laiz Uzai, de 26 anos, faz o curso de soldador. Disse que já existiu mais preconceito pelo fato de ser mulher. “Mas o trabalho é de igual para igual. O mais importante é a produtividade. Nós mulheres fazemos as ações profissionais de modo igual aos homens ou com mais capricho e dedicação”, avalia, acrescentando que ela e seu esposo moram em Rio das Ostras.

Já Lucivan Cruz, de 29 anos (é solteiro e morador do bairro Nova Holanda) está há três meses no curso de soldagem. “Tudo que aprendi aqui foi muito válido, especialmente a experiência dos professores. Com a qualificação as portas se abrem para nossas vidas”, testemunha, completando que está esmerilhando metal base e aprendendo o processo de segurança.

Procedente da cidade do Rio de Janeiro (Olaria), Luis Cardoso, de 52 anos é enfático: “O curso de caldeiraria é o que mais contrata na área do petróleo”. Diz ainda que ele e sua família (esposa e três filhos) estão gostando de Macaé desde que para aqui se mudaram no ano 2000. “Tenho aprendido a montar, soldar e fazer a manutenção dos equipamentos”, explica.

Joceni de Carvalho, de 45 anos (morador do bairro Campo d’Oeste), diz que o curso de caldeiraria é muito bom e que gosta das aulas práticas, as quais lhe dão visão geral do trabalho. “Minha perspectiva de trabalho aumentou e o curso é gratuito”, comemora.

O que dizem os instrutores

O instrutor de caldeiraria, Mario Paranhos, conta que seus alunos aprendem quesitos como Leitura de Desenhos, Traçado, Tubulação, Estruturas Metálicas. Também adquirem conhecimentos sobre como pontear, trabalhar com maçarico fazendo cortes quentes e frios. Já o instrutor de soldagem, Luis dos Reis, comenta sua aula: “Desenvolvemos procedimentos como Eletrodo Revestido MIG e MAG, entre outras coisas”.

+ Mais Notícias