Infraestrutura completa

Com uma localização privilegiada, a 182 quilômetros do Rio de Janeiro, Macaé tem uma boa infraestrutura de estradas, com ligação direta à BR-101, principal rodovia do país. A cidade conta ainda com um aeroporto, o maior da América Latina em número de pousos e decolagens de helicópteros, atendendo principalmente o setor offshore.

Energia

A cidade também tem um grande potencial energético. Estão instaladas em Macaé duas usinas termelétricas, a Mário Lago e a Termo Macaé, que produzem, respectivamente, 928 e 800 megawatts de energia diariamente. As usinas produzem energia a partir do gás da Bacia de Campos, que chega do mar diretamente para o Terminal de Cabiúnas, maior pólo de processamento de gás natural do país.

Gás Natural

Responsável pelo escoamento de 90% de todo o gás produzido na Bacia de Campos, Macaé conta hoje com sete postos de abastecimento de Gás Natural Veicular (GNV). Além disso, desde 2003 a cidade conta com os serviços da Companhia Estadual de Gás (CEG Rio), que hoje tem 2.359 mil clientes. Hoje, a CEG está presente em cerca de 30 bairros da cidade.

Rede de proteção social

Macaé disponibiliza uma ampla rede de proteção social ao cidadão. A cidade investe 3,4 vezes mais que a média nacional na área social, representando um gasto anual de R$ 1.450 por habitante. São mais de 100 programas sociais e projetos mantidos pela Prefeitura que promovem a educação, cultura, esporte, saúde e capacidade de trabalho de milhares de pessoas.

Os relevantes serviços prestados na área de educação, saúde, habitação, geração de emprego e renda e capacitação de mão de obra, são a resposta que o município tem dado aos desafios impostos pelo acelerado crescimento que a região vive.

Serviços

Do comércio aos serviços, passando pela estrutura proporcionada pelo governo municipal, a cidade é hoje referência na região em diversos setores. A indústria do petróleo fez crescer a demanda na cidade por diversos tipos de serviços, alavancando a economia do município. Hoje, a cidade registra 2.346 profissionais autônomos, 2.304 empresas prestadoras de serviços, 1.913 estabelecimentos de comércios e serviços, 2.936 estabelecimentos comerciais e 198 indústrias.

Rede hoteleira

Para atender toda esta demanda impulsionada pelo turismo de negócios, Macaé possui hoje a maior rede hoteleira do interior do estado do Rio de Janeiro. O setor, que cresce de 7% a 9%, já é responsável por 10% do PIB municipal, atraindo investimentos de grandes bandeiras nacionais e internacionais. Macaé possui 2.681 mil unidades habitacionais (UB’s) de todo o tipo (das pequenas pensões aos hotéis de luxo). O Macaé Convention & Visitors Bureau registra 95 hotéis e pousadas no município, incluindo a região serrana.
Macaé tem hoje oito operações hoteleiras de redes nacionais e internacionais e mais de duas dezenas de hotéis de nível executivo que dão suporte ao movimento crescente de visitantes. Hotéis como o Sheraton, Íbis, Mercure, Comfort, entre outros, operam em Macaé oferecendo uma gama de serviços com padrão internacional, com uma disponibilização de mais de 1,2 mil quartos. Um bom conjunto de pousadas, geralmente localizadas nas praias e na região serrana, completam a infraestrutura de hospitalidade do município.

Educação e Saúde

A cidade conta ainda com uma boa rede de ensino, com campus avançados de universidades, e uma rede de saúde integrada que atende a toda a população. Macaé conta com uma boa rede de ensino básico. São 113 unidades municipais de ensino, das quais 50 em tempo integral e que oferecem ao aluno cinco refeições por dia. O município atende uma média de 3,5 mil novas matrículas por ano na rede municipal de ensino.

São 40 mil alunos matriculados em escolas, creches e unidades de atendimento especializado. A cidade tem uma das menores taxas de analfabetismo do estado: 7,3%.

O ensino superior tem recebido especial atenção do poder público municipal. Localizada na Linha Verde, uma das principais vias do município, a Cidade Universitária é o principal exemplo do desenvolvimento do Ensino Superior em Macaé. A meta é transformar a cidade no novo pólo universitário do estado do Rio.

A cidade conta com campus avançados de diversas universidades, que oferecem um total de 35 cursos superiores, inclusive cursos ligados ao setor de petróleo e gás.

No total, a Cidade Universitária ocupa uma área de 95 mil metros quadrados. Na primeira etapa de obras, foram construídos dois prédios – um para o Centro Administrativo e outro com 30 salas de aula, além de uma área para estacionamento com 200 vagas. Ao todo, o complexo terá sete blocos – seis somente para laboratórios e salas de aula. A Cidade Universitária já concentra três faculdades gratuitas – UFF, UFRJ e FeMass, esta última a única faculdade municipal gratuita do país.

Macaé conta com uma rede de saúde integrada que abrange todo o município levando os diversos programas de saúde e campanhas preventivas a toda a população. O investimento em prevenção é realizado nos módulos do Programa Estratégia Saúde da Família (ESF), nas sete Unidades Básicas de Saúde, dois Centros de Especialidades, dois Núcleos de Atendimento à Mulher e à Criança; nove Unidades de Emergência e dois Hospitais Municipais. Somente nas unidades do Programa Estratégia Saúde da Família, foram feitas 6.927 consultas de pré-natal em 2006.

O Hospital Público Municipal Dr. Fernando Pereira da Silva – o HPM como é mais conhecido – já é uma referência no estado. Com cinco anos de funcionamento, o hospital realiza quase 45 mil atendimentos de urgência ou emergência por ano, fazendo o atendimento de pacientes oriundos de toda a região.

Com oito mil metros quadrados, o HPM dispõe atualmente de 132 leitos, distribuídos por três enfermarias (masculina, feminina e pediátrica), três serviços de terapia intensiva (adulto, pediátrico e neonatal) e uma unidade de terapia intensiva. O hospital também é conhecido pela qualidade no atendimento: 77% dos usuários, de acordo com uma pesquisa de satisfação realizada em 2007, consideram-no “muito bom” ou “bom”.

Em 2008, foi firmado convênio entre a Fundação Educacional de Macaé (Funemac) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), através do qual o HPM passa a funcionar como hospital-escola para alunos das faculdades de Enfermagem, Nutrição e Medicina, já implantados na Cidade Universitária.

O Hospital da Serra, inaugurado em 2006, está se consolidando como unidade de atendimento da região serrana, disponibilizando diversos tipos de serviços para a população dos distritos que antes precisava vir até a sede do município. Estão previstas ainda a implantação de mais dois importantes hospitais: o Hospital da Mulher e o Hospital de Emergências Pediátricas.

Atualmente, estão em atividade 29 equipes do “Estratégia Saúde da Família – ESF”, que leva às famílias, em suas próprias residências, um trabalho de prevenção e promoção da saúde. O programa abrange 82.433, o que corresponde a 52% da população, atingindo 100% da população rural.  

Busca

Acesso Rápido

Destaque