Secretaria Municipal de Cultura

Secretaria de Cultura comemora conquistas de 2018

2018-12-28 16:16:00 - Jornalista: Andréa Lisboa e Marilene Carvalho
Compartilhe:  
Foto: Equipe Secom
Ano foi de fomento às artes de forma ampla e descentralizada

A Secretaria de Cultura tem muitas conquistas a comemorar neste ano de 2018. Entretanto, a de maior relevância para o setor foi a efetivação do ‘CPF da Cultura’. Isto significa que, com a publicação da Lei 4.446/2018, em março, a gestão se empenhou para a formação do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Macaé (CMP-CM). Assim, o Dia Nacional da Cultura, 5 de novembro, foi celebrado na cidade com um momento histórico, a assinatura de posse dos onze membros eleitos da Sociedade Civil no CMP-CM.

Com a formalização deste órgão de representação do poder público e sociedade civil, o município passa a integrar os sistemas de Cultura Estadual e Nacional, podendo se beneficiar de repasses dos fundos de Cultura das outras esferas de governo para fomento das ações local e ainda, promover uma gestão participativa da Cultura. Isto porque, Macaé também já tem um Plano (PMC) e um Fundo Municipal de Cultura (FMC). Esta meta foi anunciada, em maio, durante a ‘4ª Conferência Municipal de Cultura de Macaé/2018’, em que diretrizes para orientação dos conselheiros foram tratadas.

Teatro Municipal - Palco sagrado das artes cênicas e musicais, mantido pela prefeitura e administrado pela Secretaria Municipal de Cultura, o Teatro Municipal de Macaé recebeu cerca de 90 apresentações de produções internas e externas, assistidas por um público estimado em mais de 15 mil pessoas.

O Teatro Municipal em 2018 teve uma importante conquista ao ter sido contemplado com o kit de iluminação cênica, fruto da participação em um edital da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Era um antigo sonho da classe artística, como explicou o secretário de cultura, Thales Coutinho: “São equipamentos que trouxeram mais facilidade, um atrativo para se apresentar bons espetáculos. Esse material permanente viabiliza aos produtores locais a utilização do teatro sem a necessidade de terceirizar o serviço de iluminação cênica, diminuindo os custos da produção dos espetáculos, é um sonho antigo realizado”, destacou.

Escola Municipal de Artes - Com cursos livres de Teatro, Música, Canto Coral e de Pintura, e os cursos técnicos de Teatro Música e Canto que são oferecidos gratuitamente à população, a Escola Municipal de Artes Maria José Guedes (Emart) tem em seu conceito o ensino e aprimoramento no campo artístico e o direcionamento em formação profissional com certificação reconhecida pelo Ministério da Educação. A escola matriculou este ano cerca de 600 alunos e apresentou espetáculos como “Canções da Disney”; “Os Condenados” e “Emoji”.

Escola Municipal de Dança - Em 2018, a escola forneceu ensino a 590 alunos de ambos os sexos, através das aulas de balé clássico, contemporâneo, jazz e danças urbanas. O ápice deste ano foi com a apresentação do espetáculo “A Fantástica Fábrica de Chocolate”. Foram oito apresentações realizadas no Teatro Municipal, todas de casa lotada, consagrando o trabalho.

Um ponto importante em destaque na retrospectiva da E. M. Dança foi o projeto Cultura Corporal oferecido aos responsáveis pelos alunos. O projeto se desenvolve em dois turnos, de segunda a sexta-feira, na Praça Veríssimo de Mello.

Atividades externas - A Secretaria de Cultura realizou também outras atividades fora do circuito interno, como o tradicional Baile de Máscaras, na abertura do Carnaval 2018 (Praça Veríssimo de Mello), animado pela Orquestra Popular de Macaé (OPM); Matinê de Carnaval, no anfiteatro Prof. Antônio Alvarez Parada, na orla da Praia de Imbetiba. Um bailinho que já em seu primeiro ano comprovou ser sucesso entre crianças e adultos.

A Cultura promoveu ainda várias apresentações de chorinho, de dança, capoeira e outras intervenções artísticas e urbanas no calçadão do centro da cidade, utilizando este espaço onde se concentra o comércio também como uma vitrine, aproveitando para divulgar um pouco do que é produzido pelas escolas de arte, abrilhantando as comemorações de datas festivas.

Solar dos Mellos - Em 2018, o Solar dos Mellos, Museu da Cidade de Macaé, abriu seus portões para os jardins, auditório e demais espaços da instituição às diferentes vertentes culturais do município e seus públicos, tornando-se um lugar de convivência e de integração artística. Novos projetos foram lançados e caminham de mãos dadas ao ‘Macaé em Fontes Primárias’ que, junto com ‘Professor Investigador’; o ‘Visita Guiada’ e o ‘Lugares de Memória’, integra o ‘Programa de Educação Patrimonial’. Estes projetos estão sendo beneficiados pelo aumento de público no museu, atraído pelas novas iniciativas culturais. O processo de democratização dos conteúdos dos documentos históricos do museu, em 2018, deu um grande passo, com a aquisição de uma mesa higienizadora e de um escâner. Os eventos realizados e os novos projetos passaram a contar com oficinas de aprimoramento em diferentes segmentos. Cerca de 5 mil visitantes interagiram em atividades realizadas no museu neste ano.

Novos projetos e relançamento - Entre os projetos criados este ano para o Solar dos Mellos estão o ‘Quintas no Museu’ e o ‘Curta no Museu’. Fora esses, o ‘Café Literário’ foi relançado. Todos eles, além das semanas comemorativas, ofereceram oficinas de qualificação. O semanal ‘Quintas no Museu’, das 14h às 21h, lançado em setembro, tem em sua programação oficinas de Handmade (feito à mão) e de empreendedorismo, boa música, com a colaboração da Escola de Artes, expositores de artesanato e de gastronomia em uma receita que deu muito certo. Esta iniciativa, além de promover o acervo histórico do museu, gera trabalho e renda para microempreendedores e artistas. Já o ‘Curta no Museu’, é realizado a cada primeira quarta-feira do mês, das 18h às 21h, com exibição de curtas metragens seguida de roda de conversa. O ‘Café Literário’, acontece às últimas quartas-feiras do mês, das 19h às 21h.

Três Polos de Cultura – O desenvolvimento dos três Polos da Secretaria de Cultura também foram destaque: o ‘Polo Cultural da Fronteira’, o ‘Polo de Cultura da Serra’, em Glicério, e o CriaSana, no Sana. Inaugurado em abril deste ano após período de reforma completa, O Polo de Cultura da Serra conta com 13 modalidades de curso e cerca de 300 alunos. Também o CriaSana, em frente à praça principal do arraial do Sana, oferece quatro cursos a aproximadamente 50 alunos, além de atrações culturais aos fins de semana. Neste ano, em que o CriaSana completou dez anos, houve uma festa com diversas atrações culturais. Há ainda o Polo de Cultura da Fronteira, que vem se destacando por colecionar medalhas e troféus pela participação ou premiação de seus alunos em campeonatos locais e regionais de Tiro com Arco e de Corfebol. Atualmente são oferecidas 18 modalidades culturais e esportivas a mais de 400 alunos na sede.

Biblioteca – A Biblioteca Pública Municipal Dr. Télio Barreto, este ano, passou a funcionar em novo endereço, na rua Teixeira de Gouveia, 641 - Centro (antiga Igreja Batista). Atualmente a biblioteca pública conta com acervo de cerca de 30 mil títulos. Ela está se tornando um espaço dinâmico, promovendo oficinas culturais e encontros entre escritores e leitores. Este ano também foi lançado o evento ‘Sagração da Primavera Literária’, em setembro, com ações culturais diversificas que atraem novos visitantes ao espaço.

+ Mais Notícias