Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade

Carnaval no Centro de Convivência do Idoso marca início de atividades do ano

2018-02-06 17:43:00 - Jornalista: Equipe Secom
Compartilhe:  
Foto da festa com todos fantasiados.
Foto: João Barreto
Primeira Tarde da Integração de 2018 contou com a participação de grupos da terceira idade e da Guarda Sênior

Na tarde desta terça-feira (6), cerca de 200 idosos de Macaé, da Guarda Sênior, dos grupos da terceira idade e da Casa do Idoso (Imbetiba), reviveram a juventude, no Baile de Carnaval e Concurso de Fantasias, no Centro de Convivência do Idoso (CCI), no bairro Ajuda de Baixo.

O evento marcou a primeira Tarde de Integração de 2018, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade. A secretária Tatiana Pires, enfatizou que a festa carnavalesca marca a ação inicial da pasta para eventos durante o ano todo.

Todos os meses de 2018 ocorrerão tardes festivas no CCI, seja em datas comemorativas como o mês das mães, ou o período de festas juninas, entre outras. No concurso de fantasias, o júri escolheu quesitos como a mais original, a de maior luxo, entre outros temas.

Segundo a presidente do Conselho do Idoso e coordenadora do CCI, Mariléa Ramos, o baile colaborou para que o público acima dos 60 anos revivesse as festas de momo de sua juventude, com troca de experiência, reencontro com amigos, socialização e inclusão social.

Momentos de alegria e descontração

Para os idosos participantes desse baile, tudo era mágico. Rizete Medeiros (80), devidamente fantasiada, ressaltou que o Carnaval disponibiliza para ela uma grande energia positiva, na qual as pessoas brincam e extravasam suas emoções. “Apesar da minha idade avançada, sempre marco presença em eventos de escolas de samba cariocas. Acho que os mais jovens devem ser sempre autênticos, vivendo esta festa de momo com qualidade de vida”, avaliou.

Já Marília Gonçalves (63) disse que nunca havia participado de bailes de Carnaval e que o evento no CCI lhe deu a oportunidade de fazer o que mais gosta: dançar. “Embora eu tenha dores na coluna, amo me movimentar e brincar, dançando com alegria”, enfatizou, pontuando que a juventude deve aproveitar a vida sem violência e sem drogas, mas com alto astral.

De acordo com a guarda sênior Neli Lopes (70), para o público idoso, esse baile no CCI tem a importância de promover a descontração. “Ao passar do portão para dentro, a gente deixa as preocupações do lado de fora”, analisou. Cirélio da Silva (75), também guarda sênior, disse que sente orgulho dessa atividade que desempenha na prefeitura.

Neyde de Paula estava fantasiada de cigana. Afirmou que o evento proporciona alegrias, fazendo as pessoas esquecerem as agonias. “Este momento nos enche de bem-estar, quando nos esquecemos dos problemas do dia a dia”, comentou.

+ Mais Notícias