Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade

Programação do aniversário da Lei Maria da Penha termina nesta 5ª

2017-08-30 13:41:00 - Jornalista: Liliane Barboza
Compartilhe:  
Foto de pessoas no auditório do Paço Municipal
Foto: Ana Chaffin/Arquivo Secom
Acolhimento da mulher é prioridade entre profissionais que trabalham no enfrentamento da violência

A programação do 11° aniversário da Lei Maria da Penha será encerrada nesta quinta-feira (31), às 14h, no Paço Municipal, com a palestra "A importância da transdisciplinaridade no enfrentamento da violência nas relações interpessoais", com a palestrante Renata Colonezi, assistente social do Centro de Atendimento à Mulher de Duque de Caxias (RJ).

Haverá ainda apresentação do projeto estatístico de monitoramento desenvolvido pelo serviço social do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) de Macaé, proferido pela estagiária Nathana da Costa, com a supervisão da assistente social do Centro, Sandra Caldeira.

A coordenadora do Ceam, Jane Roriz, explica que o tema abordado vai ressaltar a importância da atuação da equipe multidisciplinar. "Todos os profissionais são importantes no acolhimento da mulher que chega ao Centro, buscando atendimento como psicólogo, advogado ou assistente social", destacou.

Ela acrescentou, ainda, que no encerramento haverá a apresentação do perfil das mulheres que são assistidas pelo Ceam. O levantamento, segundo a coordenadora, teve início no mês de janeiro.

- No primeiro semestre deste ano registramos 2.397 atendimentos, sendo que 481 deles foram pela primeira vez. Já no ano passado, foram realizados 3.921 atendimentos, sendo 750 pela primeira vez, informou.

Para a coordenadora, ainda há muito que avançar, no entanto, o município de Macaé pode comemorar algumas conquistas como a Patrulha Maria da Penha e a criação do grupo reflexivo de homens, que será desenvolvido pelo curso de psicologia da Universidade Estácio de Sá em parceria com o Centro Especializado de Atendimento à Mulher.

Jane Roriz destaca que o objetivo do Centro é interromper o ciclo de violência que a mulher sofre, mas ainda falta muita informação sobre o assunto. "Há mulheres que têm medo, vergonha de se expor e ainda sofrem com a dependência econômica e emocional", ressaltou.

Macaé fortalece rede de proteção à mulher

No mês de aniversário da Lei Maria da Penha, o Centro Especializado de Atendimento à Mulher participa de outras atividades para divulgar o trabalho. Na segunda-feira (28), a equipe do Ceam esteve no primeiro Fórum de Segurança de Casimiro de Abreu, onde os profissionais de Macaé mostraram como funciona a rede de proteção à mulher no município.

- O encontro foi super positivo e o nosso trabalho serviu de inspiração para outros municípios. Em Casimiro de Abreu, não existe um centro como o nosso. Ficamos muito felizes com a participação, contou.

Já na tarde de terça-feira (29), a equipe esteve na Escola Estadual Municipalizada Polivalente Anísio Teixeira, onde estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental Segunda Etapa realizaram um trabalho sobre a violência contra a mulher.

- Uma aluna e sua mãe visitaram o Ceam, conheceram de perto o trabalho desenvolvido por nossos profissionais e levaram essas informações para a escola. Foi muito gratificante, disse.

Também na terça à noite houve a apresentação de um trecho do espetáculo "Penha", pelos alunos do Coletivo Flores, no CIEMH2. Em seguida, foi realizada uma roda de conversa para debater sobre a violência contra a mulher.

Serviço

O Ceam funciona na Rua São João, 33, ao lado da 123ª Delegacia Legal. No local, há atendimento com assistente social, psicóloga e assistência jurídica. Mais informações pelo telefone: (22) 2796-1045.

+ Mais Notícias
Busca

Destaque