Secretaria Adjunta de Ensino Superior

Universidade Livre

A Universidade Livre – Cidadania Cidade e Humanidades – UNILIVRE tem como missão ensino através de cursos livres, extensão, fóruns e seminários, a partir de uma dinâmica que busca diminuir a distância entre a universidade e as comunidades, os artistas, os trabalhadores, os servidores municipais, os jovens e idosos, bem como a valorização de todas as formas de expressão e manifestação multicultural.

EIXOS TEMÁTICOS DA UNIVERSIDADE LIVRE – UNILIVRE

Tendo como objeto a construção do espírito cidadão que transforme a realidade de vida das pessoas, bem como a formação continuada dos trabalhadores a UNILIVRE se organizou em quatro eixos temáticos onde as suas ações se apoiam epistemicamente:
• UNATI – Universidade Aberta da Terceira Idade
• TECNOLOGIAS SOCIAIS E HUMANIDADES
• ECOLOGIA INSTITUCIONAL E CULTURA
• ESCOLA DE MULTIPLICADORES DE CUIDADO

UNATI

UNATI Universidade Aberta da Terceira idade proporcionará cursos livres contribuindo para a democratização do conhecimento; valorizando o patrimônio cultural e histórico que cada um dos seus alunos traz consigo.

Procurar-se-á atender esta parcela da nossa população através de cursos e atividades culturais que pretendem integrar e valorizar o idoso como cidadão que pode continuar estudando e ensinando, participando ativamente da vida intelectual de nossa cidade.

TECNOLOGIAS SOCIAIS E HUMANIDADES

Este eixo temático proporcionará cursos de extensão à população em geral, aos servidores municipais (trabalhadores da saúde, educação, assistência etc.), buscando valorizar os temas que concernem os desafios de construção da vida social, bem como os possíveis laços entre os diversos grupos, culturas e comunidades, assim como, educação continuada com aperfeiçoamento/atualização profissional.

Uma das propostas deste eixo temático é a de valorizar o celeiro de talentos em nossos servidores e dos nossos munícipes que poderão sair do estatuto de aluno da Universidade Livre para se transformarem em ‘professores associados’. Estes contribuirão com a multiplicação dos conhecimentos que eles puderam aprender durante os cursos sendo professores de outros alunos.

1 - Ação Vidas em Rede

Esta é uma ação organizada pela Secretaria Adjunta de Ensino Superior, através da Universidade Livre em parceria interinstitucional com o Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, com o Núcleo Municipal de Saúde Mental e com os Espaços de Convivência do Programa de Saúde Mental de Macaé, com os Centros de Convivência do Estado do Rio de Janeiro e com o Núcleo de Tecnologias Municipal da Secretaria de Educação. Esta ação tem suas inspirações na metodologia da Heterogênese Urbana, criada no Programa de Saúde Mental de Macaé e no projeto Corpos em Rede coordenada pela Profa. Dra. Mônica Alvim, do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A ação Vidas em Rede promove encontros semanais para um público diverso de várias partes do Brasil e do exterior. Como resposta à questão do distanciamento social, o Vidas em Rede produz espaços expressivos onde os afetos, o sentimento de pertencimento social, de construção coletiva de sentidos para a vida sejam feitos, mesmo à distância, utilizando as Tecnologias de Informação, através do Google Meet.

Através da Musicoterapia Gestáltica, das práticas de meditação em movimento pelo Tai-Chi Chuan, das filosofias da imanência, promove-se uma ação de construção de ´comunidades de cuidados´.

A ação Vidas em Rede foi selecionada para integrar o Compêndio em comemoração dos 75 anos de aniversário das Organizações das Nações Unidas, sendo reconhecido pelo Music as a Global Resource (MAGR) and the International Council for Caring Communities (ICCC) (Música como um Recurso Global e pelo Conselho Internacional de Cuidado às Comunidades).

O Compêndio em homenagem dos 75 anos das Organizações Nações Unidas, onde a ação Vidas em Rede faz parte, foi lançado no mês de dezembro de 2020. Clique aqui para acessar.


2 – Ação Heterogênese Urbana e Pré-vestibular Social

A Universidade Livre, em parceria com o Pré-vestibular Social da Secretaria de Educação, construiu a ação ‘Heterogênese Urbana e o Pré-Vestibular Social’. Esta é mais uma ação de Tecnologias Sociais que foi dirigida aos alunos da rede municipal de educação de Macaé. Essa metodologia nasceu no ano de 1998 no Programa de Saúde Mental de Macaé, tendo como idealizador o Prof. Dr. Paulo de Tarso de Castro Peixoto, sendo uma política de construção de cuidados com a subjetividade das populações. Metodologia premiada duas vezes pelo Ministério da Saúde como uma estratégica de cuidados que se utiliza da arte, da filosofia, dos conhecimentos das pessoas e populações para a produção de sentidos e, com efeito, para a produção da vida social.

A metodologia da Heterogênse Urbana ganha os espaços do Pré-Vestibular Social com o objetivo de dar movimento aos afetos, às ideias, às histórias de vida, aos projetos e sonhos dos seus alunos poderem ingressar uma universidade e a vida profissional. Nos encontros da Heterogênese Urbana o que se visibilizam são histórias de vida. Histórias de vida que buscam a superação dos jovens de 16 anos se encontram com experiências de vida de alunos com 30, 40 ou mesmo mais de 50 anos de idade que não desejam parar de sonhar com uma vida potente, criativa, mas, uma vida que esteja conectada com as questões sociais e dos seus territórios de vida.

Deste processo coletivo de trabalho nasceu a pesquisa intitulada: “Heterogênese Urbana e Felicidade Interna Bruta em Tempos de Crise: pensar a cidade e o Pré-Vestibular Social. Esta pesquisa é integrante do livro “Do Caos ao Conhecimento” que pode ser encontrado no Observatório da Cidade, integrante do Portal da Prefeitura Municipal de Macaé. Esta pesquisa teve como objetivo visibilizar os indicadores de qualidade de vida e de construção da felicidade, contemplando um panorama mais complexo sobre como cada aluno pensa as dimensões do seu bem estar emocional, seu estado de saúde, acerca da participação e relação com os processos de governança do seu bairro/comunidade, da relação dos alunos com os seus territórios de vida, entre outras dimensões.

Esta pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética sob os pareceres: 2.281.554; CAAE: 90944718.7.0000.5244, n. do parecer 2.783.322; CAAE: 90869218.5.0000.5244, n. 2.783.312; CAAE 90298518.5.0000.5244, n. do parecer: 2.761.420.

ECOLOGIA INSTITUCIONAL, ARTE E CULTURA

Este eixo temático terá como foco a vitalização dos laços sociais na Cidade Universitária através de diversas ações artísticas, culturais, esportivas e científicas como seminários, conferências. Estas ações poderão ser desenvolvidas através de parcerias com instituições esportivas e culturais, enriquecendo os espaços da Cidade Universitária.

ESCOLA DE MULTIPLICADORES DE CUIDADO - EMC

A Escola de Multiplicadores de Cuidado (EMC) tem como objetivo capacitar um público diverso no que diz respeito ao conceito do cuidado coletivo, ou seja, numa ação onde as comunidades são co-autoras deste processo. A EMC tem o intuito de engajar as comunidades na promoção de ambientes vitalizados, quer seja, nas relações de trabalho, nas relações familiares, nos espaços educativos e nos espaços da cidade.

1 - Curso de Formação para Conselheiros Tutelares

Este curso foi construído pela ação interinstitucional da Secretaria Adjunta de Ensino Superior, através da Universidade Livre, com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade, com o Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal de Macaé, com o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Macaé, e o Ministério Público, através da 1ª Promotoria de Justiça da infância e da Juventude de Macaé (RJ). Este curso culminou com a construção de um livro coletivo que conta, também, com o Apoio Interinstitucional do Programa de Pós-graduação de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, colaborando com o desenvolvimento de pesquisas no campo da subjetividade, integrando um dos capítulos desta obra, em parceria com a Secretaria Adjunta de Ensino Superior, através da Universidade Livre.

Seguindo os parâmetros de formação continuada dos operadores do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, insculpidos na Resolução do CONANDA nº 112/2006, o Programa de Capacitação Continuada dos Conselheiros Tutelares do Município de Macaé visa despertar o interesse pelo conhecimento, promovendo uma interlocução entre o campo teórico e o prático, com abordagem de temas relevantes para o processo de formação e de atuação dos conselheiros, buscando aprimorar, através do conhecimento, sua atuação prática e contribuir para o monitoramento das políticas públicas voltadas à infância e à adolescência. Deste processo de formação, nasce o caminho coletivo de produção deste livro.

O livro “Garantias de Direitos e o Cuidado Ampliado: Uma Abordagem para Conselheiros Tutelares, reúne os temas das aulas que foram proporcionadas aos Conselheiros Tutelares de Macaé. Temas que contribuem ao olhar fundamentado em suas dimensões técnicas e, por sua vez, naquilo que concerne às capacidades-potências ligadas ao campo dos afetos e da subjetividade.

Clique aqui e faça o download em PDF do livro: Garantias de Direitos e o Cuidado Ampliado: Uma Abordagem para Conselheiros Tutelares

2 - Curso de Formação para os CEMAIAS

A Secretaria Adjunta de Ensino Superior, através da Universidade Livre, em atendimento à solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade, promove o Programa de Formação Continuada para o desenvolvimento interpessoal e institucional dos servidores dos CEMAIAS desde o mês de maio/2018 através da Escola de Multiplicadores de Cuidado 2 (EMC 2). Este Programa de Formação vem atender, por sua vez, a uma determinação do Ministério Público da 1a Vara da Infância e da Juventude para a constituição de uma Formação Permanente aos cuidados de alta complexidade que são instituídos pelo Cemaia.

Em 08 de novembro de 1999, foi sancionada a Lei Municipal nº.1.955/99 que instituiu o Centro Municipal de Apoio à Infância e Adolescência – CEMAIA. O serviço de acolhimento visa, sobretudo, garantir e assegurar os direitos fundamentais dos acolhidos, sua reintegração familiar e/ou a sua integração em família substituta. As crianças e os adolescentes que são encaminhados às instituições de acolhimento demandam um atendimento que não se limite apenas a procedimentos administrativos, mas de atenção e cuidados para que não sejam revitimizados. Dentro deste contexto, as ações devem ser desenvolvidas de modo a atender, às necessidades individuais, a preservar a sua história de vida e fortalecer a sua identidade.


Este curso é constituído a partir dos princípios e das diretrizes das garantias de direitos e ao cuidado ampliado às políticas vertidas à criança e ao adolescente.
Busca

Destaque