Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria Adjunta de Ensino Superior

Setembro Amarelo: Educação fala sobre suicídio com filme e debate nesta segunda

2017-09-15 11:16:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
Imagem do cartaz com as atrizes do filme As Horas
Filme "As Horas" será exibido, na segunda, a partir das 17h30

A Prefeitura de Macaé, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), se uniram em torno do “Setembro Amarelo”. O mês virou referência da campanha de conscientização e prevenção da depressão e suicídio e traz ao debate esses temas considerados polêmicos que fazem parte da vida de muita gente ou de familiares e amigos. O debate será feito abertamente na universidade com a exibição do filme “As Horas”, nesta segunda-feira (18), no auditório Cláudio Ulpiano, Bloco A, da Cidade Universitária, às 17h30. A entrada é franca e a população pode participar.

O filme trata da vida, obra e morte da escritora inglesa Virgínia Woolf. Na manhã de 28 de março de 1941, uma sexta-feira de dia claro, luminoso e frio, ela foi como de costume ao seu estúdio no jardim, escreveu duas cartas e atravessou os prados até o rio. Deixou a bengala na margem, esforçou-se para pôr uma grande pedra no bolso do casaco e encaminhou-se para a morte, aos 59 anos, jogando-se no Rio Ouse, Reino Unido. Parece poesia fúnebre, mas aconteceu, há 76 anos, e motiva o envolvimento de todos no debate, especialmente, educadores, estudantes e profissionais de saúde convidados a assistirem o filme.

O debate acontecerá logo após a exibição do filme coordenado pelo médico psiquiatra Joelson Tavares Rodrigues, Leila Tatiana Romanini e Maria Luísa Santos Castro. Para participar é necessário fazer a inscrição pelo e-mail: cinemaedebate@macae.ufr.br.

O filme e o debate terão duração de quatro horas e o objetivo é alertar a população a respeito da realidade do tema no Brasil e no mundo. A partir de atividades do Centro de Valorização da Vida (CVV) - entidade sem fins lucrativos que atua gratuitamente na prevenção do suicídio desde 1962 -, do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria, o dia 10 de setembro marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

Segundo especialistas, falar sobre o assunto é uma das formas mais eficientes de reduzir as estatísticas. As pessoas precisam discutir o suicídio e chamar a atenção na iluminação amarela de monumentos como o Cristo Redentor, nas ações de ruas com caminhadas, passeios e abordagens em locais públicos. As estatísticas mostram que 32 brasileiros se matam por dia, taxa superior às vítimas da Aids e da maioria dos tipos de câncer.

Os especialistas orientam que uma das formas de contribuir para a queda desse mal está nas pessoas que têm contato com alguém que manifesta ideias ou comportamentos suicidas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que há esperança e nove em cada dez casos de suicídio poderiam ser prevenidos.

Outra orientação de profissionais é que a pessoa que sofre desse mal silencioso também deve buscar ajuda e atenção de quem está perto. Mas só podem pedir ajuda se conversarem abertamente sobre o assunto ou se as pessoas a sua volta souberem identificar os sinais para uma abordagem que pode salvar vidas.

É importante que as pessoas busquem mais informações sobre o assunto e elas estão disponíveis em: www.setembroamarelo.org.br. No site também é possível baixar a logomarca ou a arte de materiais prontos para usar e as fotos e vídeos sobre a ação enviados serão divulgados. Entre nesta campanha você também, afinal, como diz o lema da campanha: “Toda ajuda é bem vinda na prevenção do suicídio”.




+ Mais Notícias
Busca

Destaque