Alunos do Sem Fronteira iniciam curso de informática

2005-07-06 15:41:15 - Jornalista: Ludmila Azevedo
Compartilhe:  

O estudante Luan Max Rosa da Silva, de 17 anos, deu o primeiro passo para conquistar uma vaga no mercado de trabalho e poder chegar mais perto do seu sonho de ser advogado. Aluno do Projeto Sem Fronteiras, ele iniciou nesta terça-feira (dia 05), durante o curso de informática. Essa oportunidade foi possível graças a uma parceria entre a Secretaria de Trabalho e Renda de Macaé (Semtre), Ong Viva Rio e a empresa Serviços Marítimos Continental.

A Ong Viva Rio disponibilizou 60 vagas para os alunos do Projeto Sem Fronteiras, cedendo suas instalações para a realização do curso. O curso tem duração de quatro meses, com aulas as terças e quintas-feiras, das 18 às 20h. Durante esse período, os alunos terão noções básicas de informática com ênfase em programas como Windows, Word, Excel e Internet. Todo custo do curso, que inclui professores e material didático, será financiado pela empresa Serviços Marítimos Continental.

Para Luciana da Cunha Moraes, de 17 anos, o curso será mais um facilitador na hora de conseguir um emprego. “Quando a gente vai pedir um emprego eles pedem bastante informática e inglês. Agora já vou ter pelo menos um curso”, lembrou a aluna do “Sem Fronteiras”, que quer trabalhar como recepcionista.

“Essa parceria atende às diretrizes do governo municipal, que é promover a qualificação dos cidadãos”, disse o secretário de Trabalho e Renda, Cláudio Bogado. “A parceria com a prefeitura e a Ong Viva Rio já existe desde a gestão passada e foi abraçada pela atual”, relatou Alexandre Fernandes, coordenador da Ong Viva Rio em Macaé.

O projeto Sem Fronteiras atende 80 alunos de 16 a 24 anos com renda familiar inferior a três salários. Parte dos cursos oferecidos aos alunos é fruto de parceria entre o prefeitura e empresas da iniciativa privada.

Busca

Acesso Rápido

Destaque