Alunos visitam Laboratório e Museu de Educação Matemática

2019-10-29 15:24:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
Foto: Maurício Porão/Arquivo Secom
São trabalhados objetos de ilusão de ótica, curvas de nível, frações, teorema de Pitágoras e outros experimentos

O Laboratório de Educação Matemática de Macaé Professora Ana Kaleff (Lemak) e o Museu Interativo Inclusivo de Educação Matemática (LEMi), receberam, nesta terça-feira (29), a visita de 40 alunos da Escola Estadual Joaquim Ataíde, da localidade de Tapera, de Campos dos Goytacazes e também alunos do Ciep 264 – Escola Municipalizada Henriete Morineau, de Itaperuna, da Região Noroeste Fluminense, que ganharam a visita como prêmio por terem participado da Prova-Brasil. A entrada é gratuita e as escolas interessadas em conhecer os espaços devem agendar pelo e-mail lemi@macae.rj.gov.br.

Alunas do 6º ano, Gabriela Silva, 12 anos; Geovanna Trindade, 11; e Luciana Rosário, também 11, da escola de Campos, preferiram as peças de montar. “Não gosto de Matemática e achei muito interessante poder estar aqui montando coisas que aprendo nos livros”, disse Gabriela. Elas estavam acompanhadas da diretora geral da escola, Édna da Silva Azevedo. Segundo ela, encontrou informações do Laboratório na Internet e não perdeu tempo em agendar a visita dos alunos.

“Agora virei sócia daqui”, brincou. Ela acrescentou que o espaço é excelente e funciona mesmo para estimular o aprendizado da Matemática. “Muitos alunos acham que é um bicho-papão. Podendo conhecer de perto e manusear os experimentos acabam desmitificando o medo pela Matemática. Vamos voltar outras vezes”, disse. O público em geral pode visitar os espaços que ficam no térreo e têm recebido várias escolas toda semana.

"No Laboratório, os alunos encontram objetos de ilusão de ótica, curvas de nível, frações, teorema de Pitágoras e outros experimentos feitos com recursos didáticos manipulativos para o ensino de Matemática com vistas à inclusão, todos utilizando materiais reciclados e brinquedos adaptados", contou a coordenadora geral, Ana Kaleff, professora da Universidade Federal Fluminense (UFF) que dá nome ao espaço. “Tudo aqui é feito com o objetivo da Matemática e o lúdico é para chamar a atenção dos alunos visitantes para verem o quanto a disciplina é interessante e importante na nossa vida”, disse.

“Este projeto permite que os alunos tenham um novo olhar para a Matemática, pois funciona como referência para os estudos da disciplina. É um espaço rico em conhecimentos e oferece oportunidade a um mundo que todos podem participar. Através da Matemática, os alunos conseguem vislumbrar outros mundos. Aqui eles manuseiam os objetos, fazem desafios, montam quebra-cabeças e saem com a certeza de que terão melhor rendimento nas aulas. É um espaço transformador e de encantamento”, disse a coordenadora local, da Secretaria Municipal de Educação, professora Vanessa Arenari. A equipe é composta ainda pelo coordenador de Matemática da Faculdade Municipal Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), Sérgio Gonçalves.

O laboratório e o museu foram inaugurados no dia 10 de setembro pelo secretário municipal de Educação, Guto Garcia. Funcionam no hall do prédio administrativo da Secretaria Municipal Adjunta de Ensino Superior (prédio da extinta Funemac), na Cidade Universitária. O horário de funcionamento é às segundas, terças e sextas-feiras o dia todo, de manhã, das 9h às 11h30 e, à tarde, das 14h às 17h30; às quartas e quintas somente no turno da tarde, no mesmo horário.

A Cidade Universitária está localizada à Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, bairro Granja dos Cavaleiros.

Busca

Acesso Rápido

Destaque