Cuidados para evitar focos do Aedes devem ser permanentes

2019-06-06 16:47:00 - Jornalista: Genimarta Oliveira
Compartilhe:  
Foto: Divulgação
Trabalho dos agentes de endemias continua nos bairros, com visitas domiciliares e em pontos estratégicos

Mesmo com a chegada do Inverno e a queda nas temperaturas, a Secretaria de Saúde de Macaé, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), lembra que os cuidados para evitar focos do mosquito Aedes aegypti devem continuar. O inseto é responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya.

O coordenador do CCZ, Flávio Paschoal, lembra que mesmo com frio o mosquito se reproduz, por isso, a importância da vistoria semanal para eliminar os possíveis criadouros do Aedes. “Os cuidados devem ser mantidos durante todo o ano, pois no Inverno a população do mosquito é reduzida, mas os ovos do Aedes podem sobreviver até 450 dias em recipientes secos. Para o ovo eclodir é preciso que ele entre em contato com a água”, frisou.

O trabalho dos agentes de endemias continua nos bairros com visitas domiciliares e em pontos estratégicos, além de pulverização com carro fumacê que faz o controle do mosquito na forma adulta. Durante a aplicação do inseticida com o carro fumacê, os moradores devem abrir as portas e janelas das casas, cobrir gaiolas, aquários e alimentos.

Flávio ressalta que as visitas domiciliares têm como objetivo eliminar os criadouros do mosquito e intensificar os cuidados para o controle da doença no município. "Os agentes percorrem as residências e comércios, fazendo tratamento com larvicida e orientações aos moradores sobre a importância de verificar locais como caixas d'água, calhas, pratos de vasos de plantas, ralos, aquários, latas, garrafas, pneus e outros locais onde o mosquito pode se reproduzir", frisou.

Para solicitações e denúncias, a população pode entrar em contato pelo aplicativo do WhatsApp 99864-4073 ou pelo telefone 0800-022 6461.

Busca

Acesso Rápido

Destaque