Defesa Civil participa de capacitação sobre Manchas de Óleo

2019-11-22 14:15:00 - Jornalista: Liliane Barboza
Compartilhe:  
Foto: Luís Gustavo Malheiros
Durante o encontro desta sexta-feira (22) foi apresentado o Plano de Ação para o caso de aparecimento de manchas de óleo

Capacitação sobre acompanhamento e vigilância do avanço de manchas de óleo foi realizada, na manhã desta sexta-feira (22), na sede da Defesa Civil. O objetivo foi preparar integrantes da pasta, além da Guarda Ambiental e Secretaria de Ambiente, para lidar com a possível chegada das manchas de óleo que atingiram o litoral nordestino e que já chegaram ao Espírito Santo.

O secretário Adjunto da Defesa Civil, Eric Alves, explicou que integrantes da Defesa Civil, Guarda Ambiental e Meio Ambiente participaram do treinamento realizado pelo Governo do Estado, no Porto do Açu.

"O nosso objetivo agora é repassar essas informações importantes, caso haja necessidade de agirmos em nosso litoral. No entanto, existem equipes que monitoram a costa diariamente pois, o quanto antes identificar é melhor para conter", explicou.

O coordenador de Projetos e Treinamento da Defesa Civil, Ricardo Teixeira, explicou que o óleo, sem origem definida e que atingiu o litoral no nordeste brasileiro, já chegou a costa do Espírito Santo. "Caso essas manchas cheguem em nossa costa, estarão mais fragmentadas, ou seja, menos densas", acrescentou.

Na ocasião, foi apresentado um Plano de Ação para conter o óleo e também, sobre a importância de se utilizar Equipamento de Proteção Individual (EPIs), para evitar possível contaminação.

Ricardo disse ainda que a intenção é que o treinamento seja realizado, em breve, para 180 voluntários.

A subsecretária de Meio Ambiente, Lívia Souza, ressaltou a importância da prevenção. "A prevenção é a melhor saída e é importante que ações coordenadas como a que estamos fazendo entre a Defesa Civil, Guarda Ambiental e Meio Ambiente sejam planejadas", disse.

Ela alerta à população que, caso encontrem alguma mancha na orla, não a manuseie, pois o material pode ser tóxico e causar danos a saúde. "Esperamos que não seja necessário tomar essas medidas, no entanto, estaremos preparados", afirmou.

Caso a população encontre alguma mancha suspeita, poderá entrar em contato com a Defesa Civil, por meio do telefone 199 ou da Guarda Ambiental 99701-9770.

Busca

Acesso Rápido

Destaque