Escola Municipal recebe ação da Catan

2019-06-05 15:41:00 - Jornalista: Joice Trindade
Compartilhe:  
Foto: Ana Chaffin
Em Macaé, 250 alunos das unidades municipais participam do NutriSUS

Alunos da Escola Municipal de Educação Infantil Arlete Carvalho José (Miramar) receberam, nesta quarta-feira (5), ação da equipe que atua na Estratégia de Fortificação da Alimentação Infantil com Micronutrientes em Pó (NutriSUS). A unidade recebe o trabalho do Governo Federal, que consiste na adição direta de vitaminas e minerais em pó na alimentação de estudantes na faixa de 3 anos e 11 meses, em prol da prevenção integral da saúde da criança. A intenção é potencializar o pleno desenvolvimento infantil e a prevenção e o controle das deficiências nutricionais na infância, em especial, a anemia por deficiência de ferro.

Em Macaé, 250 alunos das unidades municipais de Educação Infantil Professora Neiva Mariano dos Santos (Visconde ), Escola Cândida Maria da Silva Vieira (Cajueiros) e Arlete Carvalho José (Miramar) participam do NutriSUS. Durante a ação realizada pela Coordenadoria da Área Técnica e Alimentação e Nutrição (Catan), em parceria com a Secretaria de Educação, cerca de 40 alunos participaram de avaliação antropométrica (pesagem e altura) e atividade educativa de alimentação e nutrição com dinâmicas voltadas para alimentação saudável para alunos e professores com direito a apresentação de frutas.

O trabalho contou com acompanhamento dos alunos do curso de Nutrição do campus Macaé da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Entre os participantes estavam Rebeca da Silva Dias e Andrey Profeta Duarte Filho, de quatro anos."Gostei. Fiquei sabendo que temos que comer frutas para a gente crescer forte", contou a pequena Rebeca.

A programação foi aprovada pelos dirigentes da unidade escolar, Renata Junger (geral) e Daniela Oliveira (adjunta). Elas apontam que o programa contribuí para o desenvolvimento dos estudantes. "Com certeza, o NutriSUS ajuda na alimentação dos alunos, e consequentemente no crescimento", observam.

Estavam presentes na ação, as responsáveis técnicas do Programa Bolsa Família e Nutrição, Márcia Prata Ramalho e a da Linha de Cuidado às Pessoas com Sobrepeso e Obesidade, Rejane Pontes Gaspar. "Entre as vantagens da inclusão do sachê de micronutrientes estão: prevenir a deficiência de ferro e anemia e destacar vitaminas e minerais para melhorar a qualidade nutricional da alimentação. A suplementação reduz em 38% os casos de anemia e em 20% a deficiência de ferro após o uso do sachê em pó", observaram.

NutriSus

O programa segue normas e diretrizes do Ministério da Saúde. O pó NutriSus, que é adicionado na refeição do almoço (já pronta) dos alunos, não tem sabor, fator que não influencia no paladar dos estudantes. Para cada aluno é utilizado um sachê que contém cinco gramas.

As doses preventivas do pó contam com 15 micronutrientes e substituem a suplementação de sulfato ferroso que era indicada pelos especialistas em forma de xarope. Para receber as doses, os pais tiveram que autorizar a utilização do suplemento que é somente utilizado na escola uma vez ao dia.

Já os alunos, que apresentam anemia falciforme e fazem uso de sulfato ferroso não podem receber a Estratégia de Fortificação. Segundo o Ministério da Saúde, o ferro é um dos micronutrientes de maior dificuldade de se atingir as recomendações dietéticas apenas pela alimentação, principalmente pelas crianças, por conta do pequeno volume ingerido.

Busca

Acesso Rápido

Destaque