Macaé avança no acesso à coleta e ao tratamento de esgoto em 2019

2020-01-02 11:46:00 - Jornalista: Assessoria BRK
Compartilhe:  
Foto: Divulgação
Parceria Público-Privada entre prefeitura e BRK Ambiental permitiu investimentos na área, que seguirão neste ano

Por meio da Parceria Público-Privada estabelecida entre a Prefeitura de Macaé e a BRK Ambiental, em 2019, o município realizou a ampliação da rede de coleta e tratamento de esgoto. Um investimento superior a R$ 28 milhões somente na etapa do ano passado das obras de saneamento, que chegaram a vários bairros e que vão contribuir para a saúde, o desenvolvimento sustentável em diversas áreas, além da preservação do meio ambiente na cidade.

Iniciada em 2013, a PPP em Macaé já havia investido R$ 151 milhões em 66 quilômetros de redes e nas estações de tratamento (ETEs) do Mutum e do Centro. E no caso do Subsistema Centro, o trabalho segue para aumentar o acesso à coleta e ao tratamento de esgoto. São obras que vão beneficiar os bairros Centro, Imbetiba, Valentina Miranda, Praia Campista, Vale Encantado, Cancela Preta, Parque Duque de Caxias, Jardim Vitória, Jardim Santo Antônio, Nova Macaé.

Benefícios que também se estendem ao Subsistema Lagomar, estruturado pela Prefeitura, com 56 km de redes coletoras de esgoto e 14 estações elevatórias (11 no Lagomar e três no Engenho da Praia), além da Estação de Tratamento (ETE Lagomar), que tem capacidade para tratar até 40 litros de esgoto por segundo. Estrutura agora administrada pela BRK Ambiental.

Os investimentos em saneamento seguem em 2020, com valores previstos em obras que chegam a mais de R$ 90 milhões para a ampliação da rede coletora e do tratamento de esgoto na cidade, melhorando o saneamento e a qualidade de vida da população.

Investimento em conscientização

O planejamento para o próximo ano vai além das obras, já que, mesmo mantendo uma rotina preventiva contínua, muitas vezes o trabalho realizado esbarra no uso incorreto da rede coletora de esgoto. Prova disso é o número dos atendimentos a ocorrências operacionais, que somaram 11.427 mesmo antes do fechamento dos dados de 2019. E nesses trabalhos de limpeza das redes e das ligações de esgoto, os materiais mais encontrados são resíduos sólidos.

Por isso, o objetivo da Parceria Público-Privada em 2020 é também ampliar o alcance das ações sociais e de conscientização sobre saneamento, que chegaram a quase seis mil pessoas em Macaé no ano passado. Vale o destaque para o concurso de desenho e redação “Colorindo o Futuro”, que contou com a participação de alunos de 16 Escolas da Rede Municipal; para os programas de educação ambiental “Portas Abertas” e “Vilões do Esgoto”, voltados aos alunos do Ensino Fundamental e as palestras educativas realizadas para alunos do ensino técnico e superior.

As ações educacionais sobre o tema “saneamento” também estiveram na VI Feira das Ciências de Macaé (Fecimac) e na Feira de Ciências da UFRJ, realizadas na Cidade Universitária, com a experiência de realidade virtual “Portas Abertas 360°”, além do projeto “Nave BRK”, que levou centenas de pessoas em uma viagem no tempo para oferecer uma experiência inovadora e reforçar a importância do saneamento básico e da prática de atitudes sustentáveis. Uma outra viagem capitaneada pela ex-ginasta campeã mundial, Daiane dos Santos, levou palestras recreativas e atividades lúdicas aos estudantes da rede municipal. Trata-se do projeto “Gotas de Futuro”, que abordou a importância do uso racional da água e da necessidade de esgotos coletados e tratados.

Busca

Acesso Rápido

Destaque