Parque do Barreto realiza Dia Verde nesta sexta

2019-09-18 14:37:00 - Jornalista: Julie Silveira
Compartilhe:  
Foto: Rui Porto Filho - Arquivo Secom
Plantio de mudas integra a programação aberta à população

Para celebrar o Dia Internacional de Limpeza de Praias, que acontece no terceiro final de semana de setembro de cada ano, Dia da Árvore (21) e Dia da Fauna (22), o Parque Municipal da Restinga do Barreto realiza, na próxima sexta-feira (20), das 9h às 12h, a primeira edição do Dia Verde. O encontro é gratuito e aberto à população.

A ação vai contar com trilha guiada, exposição de painéis, museu interativo do Parque, plantio de mudas nativas, brincadeiras, além de mesa redonda com biólogos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Parque Municipal da Restinga do Barreto. O Projeto S.O.S Escola Viveiro a Céu Aberto Corujas Buraqueiras da Praia Campista também estará presente.

O biólogo Henrique Abrahão, coordenador do parque, aponta que, durante a comemoração, acontecerá ainda a despedida da Arara-canindé (Ara ararauna), que foi resgatada em situação vulnerável há dois anos e, durante esse tempo, recebeu cuidados especiais por especialistas do Parque.

"Nossa equipe recolheu o animal e prestou todos os cuidados necessários. A espécie, que se tornou nosso mascote, será encaminhada para um centro de reabilitação em São Paulo para, posteriormente, ser devolvida à natureza. O Parque recebe, por mês, cerca de 30 animais resgatados", destacou o biólogo.

Parque Natural da Restinga do Barreto

O Parque Natural Municipal da Restinga do Barreto possui 32 hectares e é considerado o maior parque urbano do mundo, em área exclusiva de restinga. O ecossistema costeiro é caracterizado por um terreno arenoso, criado pela sedimentação de rios e depósitos marítimos ao longo dos milhares de anos, com forte influência do vento, do sal, do sol e das mudanças das marés. A área possui vegetação típica, com plantas muito resistentes às variações de temperatura e aridez do solo (como os cactos, as bromélias e as pitangas). Esta vegetação, capaz de preservar as dunas, é fundamental para conter o avanço do mar e preservar a fauna local.

Busca

Acesso Rápido

Destaque