Prosseguem as inscrições para o programa Analfabetismo Zero

2019-05-31 11:23:00 - Jornalista: Joice Trindade
Compartilhe:  
pessoas dentro de uma sala e uma mulher a frente delels
Foto: Arquivo Secom
Iniciativa atende pessoas acima de 15 anos que nunca frequentaram uma escola

Quem deseja recuperar o tempo perdido nos estudos, pode se inscrever no Programa Analfabetismo Zero da Secretaria de Educação. O cadastro está acontecendo na sede Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep) do Centro, Rua Alfredo Backer, 363, Centro. Os interessados também podem se inscrever na Colônia de Pescadores da Barra de Macaé e no Cetep-Barra, Rua Hildebrando Alves Barbosa, 298. As aulas no polo da Barra começam em agosto.

Os candidatos devem ter acima de 15 anos e nunca ter frequentado uma escola. As aulas no Cetep-Centro acontecem todas às segundas e quartas, das 13h30 às 16h. O curso tem duração de um ano. Os documentos necessários para a inscrição são: xerox da carteira de identidade e CPF. Já no módulo no Cetep da Barra, as aulas vão acontecer , às terças e quintas, das 18h30 às 21h. O programa se estende até o final do ano letivo e segue a Legislação Educacional referente à Educação de Jovens e Adultos (EJA), incluída no Plano Nacional de Educação (PNE).

O objetivo do "Analfabetismo Zero" é alfabetizar no período de um ano os alunos-trabalhadores, elevar a estima dos participantes e promover o acesso à qualificação profissional. Atualmente, o programa recebe 15 estudantes de diversos bairros de Macaé. Deste total, cinco são atendidos da Casa do Idoso.

Segundo o secretário de Educação, Guto Garcia, Macaé segue as metas do Plano Nacional para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), que prevê "criação de programas com a finalidade de alfabetizar jovens e adultos, em cinco anos, e até o final da década, a superação dos índices de analfabetismo", destacou.

O programa, segundo a coordenadora e professora, Flávia Lima, reúne pessoas de vários perfis e histórias. "A proposta é que os alunos aprimorem sua consciência crítica e adotem atitudes éticas e compromisso político para o desenvolvimento da autonomia intelectual", ressaltou.

Já a Secretária Adjunta de Qualificação Profissional, Leandra Lopes, lembra que o programa visa desenvolver a leitura e a escrita daqueles que não tiveram a oportunidade de frequentar a escola. "A intenção é propiciar atendimento diferenciado para adultos e idosos que estão ou não no mercado de trabalho, e não são alfabetizados", observou.

Busca

Acesso Rápido

Destaque