Social realiza mais de 10 mil atendimentos a distância

2020-06-16 14:27:00 - Jornalista: Julie Silveira
Compartilhe:  
Foto: Divulgação
O atendimento é realizado por psicólogos e assistente sociais

Durante o período de isolamento social, os serviços considerados essenciais permanecem à disposição da população em Macaé. As ações desenvolvidas pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade não só foram mantidos, como também registraram um aumento expressivo. Reintegração familiar, acolhimento institucional, cesta básica, acompanhamento de medida sócio educativa e informações sobre auxílio emergencial foram alguns dos serviços solicitados. Os dados se referem ao período de 03 de abril a 10 de junho.

De acordo com a secretária da pasta social, Janine dos Santos Martins, foram realizados, até o momento, cerca de sete mil atendimentos telefônicos. Somente no Centro de Referência da Assistência Social foram 4.322 mil ligações com ênfase em auxílios emergencial, educação e municipal ao trabalhador.

“Devido à vulnerabilidade econômica gerada pela pandemia do coronavírus, o Cras também registrou número três vezes maior em distribuição de cestas básicas. No total, foram 998 famílias beneficiadas, que também contaram com máscaras de prevenção. Os atendimentos por telefone não se resumem apenas em receber ligações. Temos uma equipe de psicólogos e assistentes sociais que, na maioria dos casos, entram em contato com as famílias cadastradas e, com isso, contribuem para que a população tenha seus direitos garantidos”, pontuou Janine.

O programa Bolsa Família realizou 981 atendimentos. Já o Cadastro Único (CadÚnico), 770, sendo 608 para realizar ou atualizar cadastro. Também foram constatados 300 atendimentos no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), como solicitações de aluguel social, acompanhamento de medida sócio educativa e informações sobre auxílio emergencial.

Já o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) contabilizou 181 registros, com 31 novos casos de denúncia de violência doméstica. Além disso, recebeu ligações para atendimento psicológico, de serviço social e de orientação jurídica. “Não tivemos um número significativo de novos casos, porém, os já cadastrados tiveram agravamento considerável de violência doméstica”, destacou a secretária.

Os conselhos tutelares realizaram 346 atendimentos, com 138 averiguações presenciais. Foram realizados acolhimentos protetivos de três crianças e um adolescente.

De acordo com a secretária, alguns atendimentos presenciais foram indispensáveis. O Centro Pop, por exemplo, só funcionava em dias úteis. Com a pandemia, o atendimento passou a ser diário e, também, ampliado, com ações no Colégio Municipal Maria Isabel Damasceno Simão. Foram 5.924 refeições servidas (café da manhã, almoço e janta); 175 kits de higiene, 140 máscaras.

Quarenta pontos da cidade foram visitados com abordagens noturnas, sendo identificados 106 moradores em situação de rua. A secretaria realizou o acolhimento institucional de dois idosos e a reintegração familiar de um. Além disso, foi identificado um usuário do Centro Pop com sintomas de Covid-19, devidamente encaminhado ao Centro de Triagem e, posteriormente, aacolhido no Centro de Quarentena.

Atualmente os abrigos municipais acolhem 65 pessoas em situação de vulnerabilidade, sendo 30 adultos, 22 crianças e adolescentes e 13 idosos.

Telefones emergenciais:

Memorial

Atendimento 24h

(22) 99820-9956

Cras

Atendimento de 8h às 12h e de 13h às 17

22) 99823-3180

(22) 99876-7727

(22) 99834-3322

(22) 99832-2874

Creas

Atendimento de 8h às 17h

(22) 99722-3799

Bolsa Família

Atendimento de 8h às 17h

(22) 99922-8238

Disque Idoso

Atendimento de 8h às 17h

(22) 99805-7121

Ceam

Atendimento de 8h às 17h

(22) 99817-0976

Busca

Acesso Rápido

Destaque