UFRJ-Macaé encerra curso de programação para crianças

2019-02-04 10:30:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
uma mulher ao lado de um menino que está ao computador
Foto: João Barreto
II Escola de Verão ensinou conceitos de programação para 245 crianças

A II Escola de Verão de Programação, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no campus Macaé, na Cidade Universitária, encerrou com sucesso, na sexta-feira (1º), o curso de programação para crianças dos 6 aos 10 anos de idade, dentro do projeto Aprenda a Programar Jogando. As aulas foram abertas no dia 15 de janeiro, no Laboratório de Informática da Graduação (LIG), no bloco A.

Na escola, as crianças se divertem enquanto aprendem conceitos de programação e criam seus próprios jogos. Durante as aulas elas fizeram atividades lúdicas, utilizaram ferramentas online para aprender a programar e no final participaram de um quiz para testar os conhecimentos adquiridos ao longo das aulas.

"O retorno das crianças e dos pais foi muito positivo e ficamos felizes com os pedidos de mais aulas e mais cursos. Em 2019 vamos oferecer mais atividades para podermos atingir mais crianças e jovens de Macaé e região. Todas as atividades são gratuitas e serão divulgadas no Instagram e Facebook do Projeto Aprenda a Programar", informou a coordenadora do projeto, professora Janaína Gomide.

Foram oferecidas 150 vagas, para crianças alfabetizadas, mas, devido à grande procura, mais turmas tiveram de ser abertas com aulas também no Bloco C do campus e outras ainda tiveram de ficar em lista de espera. O curso é gratuito e aconteceu duas vezes por semana, para cada turma, com duas horas de aula por dia, totalizando 245 crianças inscritas.

Alunos como Nikolas Freire, 9 anos. “Aprendi várias coisas e agora pretendo fazer jogos em casa”, disse ele. Todos os participantes receberam, ao final, o certificado de participação para orgulho de pais como Carla Souza que considerou a iniciativa excelente para passar o tempo das crianças nas férias e ajudar os pais que trabalham fora.

"Enquanto Maria (7 anos) estava no curso, eu conseguia agir muitos compromissos. E o mais importante de tudo é que o que ela aprendeu vai conseguir usar em casa, brincando e aprendendo mais", avaliou a mãe.

A escola é organizada pelos monitores, alunos do curso de Engenharia da UFRJ-Macaé, do projeto de extensão Aprenda a Programar Jogando. A coordenadora explicou que as vagas foram preenchidas por ordem de inscrição, de acordo com o horário escolhido no formulário. A ideia, todo ano, é atingir novas crianças para multiplicar o conhecimento do programa, por isto, não consegue vaga o aluno que já participou de minicurso com o projeto ou não sabe ler e escrever.

O objetivo da Escola de Verão é proporcionar um ambiente dinâmico e interativo no qual os alunos aprendem sobre programação de computadores de forma divertida durante as férias escolares. As aulas têm um tema principal, uma dinâmica que mostra o tema na realidade das crianças e uma atividade no computador onde elas praticam o conceito aprendido. O projeto oferece ainda minicursos, oficinas, pesquisas e tutoriais.

A primeira escola, em 2018, contou com a participação de 58 alunos – este ano as vagas quase triplicaram. Conheça mais sobre o projeto em: aprendaprogramar.macae.ufrj.br.

Busca

Acesso Rápido

Destaque