Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria de Saúde

Ações de combate ao Aedes aegypti seguem nesta semana

2018-01-08 10:19:00 - Jornalista: Julie Silveira
Compartilhe:  
Agentes de endemias fiscalizando residência
Foto: Rui Porto Filho
Visita às residências faz parte da programação, que é intensificada no verão

Chuva e calor são os ingredientes perfeitos para acelerar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, responsável em transmitir a dengue, chicungunha e zika vírus. Pensando nisso, a Prefeitura de Macaé, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), adotou uma postura mais enérgica com a utilização de técnicas de conchadas (quando o funcionário do CCZ retira material do Canal para análise laboratorial) para o Levantamento de Índice de Infestação, com utilização da bomba costal (um tipo de fumacê para atacar pernilongos adultos) na aplicação de larvicida.


A ação acontece nesta segunda-feira (8), no Canal Macaé Campos III. Já na terça-feira (9), nos canais Ajuda de Baixo e Jardim Esperança. Na quarta-feira (10), é a vez dos canais Virgem Santa e Horto receberem os trabalhos. Já na quinta-feira (11), Canal Aroeira. Para encerrar a semana, na sexta-feira (12), os canais Capote e Bairro da Glória recebem os trabalhos.

O órgão público que combate as endemias também vai atuar no controle de roedores. Na segunda-feira (8), os trabalhos seguem no Centro e Lagomar. Na terça-feira (9), no Cajueiros. Já na quarta-feira (10), é a vez do Alto dos Cajueiros e quinta-feira (11), na Fronteira e Lagomar. Na sexta-feira (12), Visconde de Araújo.

Reconhecimento geográfico

Durante a primeira quinzena de janeiro, o CCZ faz o reconhecimento geográfico do município, com produção e atualização dos mapas dos bairros. Os agentes observam a numeração dos quarteirões, identificação de ruas e logradouros, com o quantitativo dos imóveis por tipo. O reconhecimento geográfico é uma atividade que precede a programação das operações de campo, de pesquisa entomológica e de tratamento químico.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) informa que, em casos de chuvas, os itinerários podem sofrer alterações.

Mais informações pelo telefone: 0800-022-6461.

Vistoria em imóvel fechado

Em janeiro de 2017, a prefeitura publicou o Decreto nº 002/2017, dispondo sobre os procedimentos de prevenção e controle do vetor transmissor da dengue, zika vírus e chicungunha. Em casos extremos, o Poder Executivo Municipal pode promover ações de autoridade sanitária, visando impedir hábitos e práticas que exponham a população ao risco de contrair doenças relacionadas ao vetor da dengue, febre chicungunha e zika vírus. Se verificada a possível presença do mosquito transmissor da dengue, febre chicungunha e zika vírus ou a ocorrência da doença na localidade, fica a autoridade municipal autorizada a ingressar na respectiva habitação, terreno, edifício ou estabelecimento.

Na tarde desta segunda-feira (8), agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vistoriaram um imóvel no bairro de Imbetiba que está fechado. A ação ocorreu junto à imobiliária responsável pela administração da residência. Houve denúncia da vizinhança de que haveria possíveis focos do mosquito Aedes aegypti no local, especialmente em uma piscina com água de coloração esverdeada. De acordo com o coordenador do CCZ, Flávio Paschoal, apesar de não ter sido encontrado nenhum indício da presença do vetor, houve a aplicação de larvicida com persistência de 40 dias.

Atualizada às 17:32.

+ Mais Notícias