Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda

Empresa sinaliza investimentos de U$ 40 milhões em Macaé

2010-09-17 16:09:57 - Jornalista: Catarina Brust
Compartilhe:  
Foto: Divulgação
Objetivo da empresa é ampliar instalações da base em Macaé e implantar um Centro de Treinamento offshore

A Expro, empresa inglesa que opera nas principais regiões produtoras de hidrocarbonetos do mundo – cerca de 50 países –, anunciou ao prefeito licenciado, Riverton Mussi, que vai investir U$ 40 milhões na ampliação de suas instalações em Macaé. O objetivo da empresa é construir no município um Centro de Treinamento na área offshore de petróleo e gás. A informação foi passada nesta quinta-feira (16), pelo diretor da Expro para a América Latina, Sérgio Zubelli, na Rio Oil & Gas Expo e Conference.

Com sede no Reino Unido, a Expro tem sedes regionais em Aberdeen (Escócia), Cidade do Cabo (África do Sul), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Houston (Texas, EUA), Kuala Lumpur (Malásia) e Rio de Janeiro. A empresa tem crescido rapidamente nos últimos anos para se tornar líder de mercado na área offshore e submarinas, com uma presença reforçada em poços de gás.

- Nos encontramos com Zubelli durante a feira no estande do Sistema Firjan e ele informou que a empresa estará investindo U$ 40 milhões em Macaé na ampliação de sua base e na construção do Centro de Treinamento. Essa é uma ótima notícia para o desenvolvimento econômico do município. A partir de agora, nós da secretaria de Desenvolvimento Econômico, estaremos buscando junto às outras secretarias municipais relacionadas, agilizar todo o trâmite legal para a implementação deste grande projeto -, destacou o subsecretário de Indústria e Comércio, Edmilson Gonçalves que participou do encontro na Rio Oil & Gas, juntamente com o presidente do Fundo de Desenvolvimento Econômico (Fumdec), Francisco Navega.

A Expro Group também informou que a unidade da América Latina foi autorizada pela sede em Houston, nos Estados Unidos, para instalar uma unidade fabril também no Brasil. “Nossa intenção é buscarmos também esse empreendimento para Macaé”, completou o subsecretário de Indústria e Comércio.

Houston, Coreia do Sul e Maricultura

Na quinta-feira também o subsecretário de Indústria e Comércio, Edmilson Gonçalves, o presidente do Fumdec, Francisco Navega e o prefeito de Macaé licenciado, Riverton Mussi, se encontraram com empresários de Houston. “Durante o encontro foi reafirmado o interesse das empresas da cidade texana de assinarem um acordo de cooperação industrial, comercial e tecnológica com Macaé. Parte desse acordo já se encontra com a Câmara de Comércio de Houston e a intenção é assiná-lo até março com a vinda da prefeita de lá ao Brasil. A Câmara representa uma associação que reúne cerca de 200 empresas americanas que estão interessadas em investir no município de Macaé”, disse Edmilson Gonçalves.

O grupo de Macaé também visitou o estande da Rede Petro-Bacia de Campos, na Rio Oil & Gas 2010. “Também estivemos com empresários coreanos do setor naval e de petróleo e gás que já estiveram em Macaé e demonstraram interesse em investir no município por meio de joinventures. São empresas de médio porte. Além disso, estivemos com Renato M. Barroso da RRX Maricultura, uma empresa que quer trazer uma alternativa para Macaé na área pesqueira, uma das vocações locais de nossa cidade -, informou o presidente do Fumdec.

O projeto da RRX Maricultura é a implantação de fazendas marinhas para a engorda de alevinos, visando repovoar a costa macaense. “Esse projeto incentiva a pesca em Macaé, fomentando toda a cadeia produtiva do setor pesqueiro, sendo também um diversificador para a economia local, que é voltada para o petróleo e gás”, - explicou Francisco Navega.

- Foram várias reuniões realizadas durante toda a Rio Oil & Gas 2010. O objetivo foi sempre de apresentar a cidade de Macaé e suas oportunidades, visando o crescimento econômico e a geração de novas oportunidades de renda para os munícipes. Esse é nosso papel e o balanço não poderia ser mais positivo: a feira foi muito proveitosa e Macaé não poderia estar ausente num evento que reúne representantes de 23 países, e num momento em que o crescimento econômico da América Latina, em especial, o do Brasil, chama a atenção de todo o mundo. -, completou Edmilson Gonçalves.

+ Mais Notícias