Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda

Novo porto: Câmara aprova doação de área para o projeto

2011-09-06 17:19:18 - Jornalista: Liliane Barboza e Catarina Brust
Compartilhe:  
Foto: Kaná Manhães
Porto da Imbetiba já não atende á demanda

A implantação de um novo porto em Macaé começou a se tornar realidade. A Câmara de Vereadores aprovou nesta terça-feira o projeto de lei 027/2011, que doa a área para implantação do Terminal Logístico de Macaé (Terlom). A área doada pela prefeitura será de 60 mil metros quadrados está localizada entre os bairros Barreto e Lagomar. O objetivo do projeto é atender à demanda das empresas petrolíferas que atuam na Bacia de Campos.

- Mais uma vez a Câmara Municipal, demonstrou para a sociedade o seu comprometimento com o desenvolvimento econômico, ou seja, mais emprego e mais renda para o município de Macaé. Com a aprovação do projeto de implantação do porto, os empresários poderão dar continuidade nos projetos que envolvem grupos de empresas nacionais e multinacionais. Entendemos que Macaé neste momento está solucionando um gargalo que há muito tempo era necessário para um melhor aproveitamento e rendimento de nossas operações offshore, comemorou o subsecretário de Indústria e Comércio, Edmilson Gonçalves.

O novo porto é um investimento de R$ 350 milhões previsto para os próximos três anos. O protocolo de intenções para o empreendimento já foi assinado pelo prefeito Riverton Mussi com os grupos Albar Logistics e Meira Lins. O próximo passo será apresentar oficialmente o projeto à Marinha, ao Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e ao Instituto do Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Pelo protocolo, a prefeitura vai dar toda a infraestrutura necessária. A maior parte dos recursos para a implantação do porto virá da iniciativa privada, que também vai gerir e administrar o porto. Além disso, 70% da mão de obra terá que ser de Macaé.

O subsecretário Edmilson Gonçalves lembra que, com a era do pré-sal, o porto vai garantir que Macaé continue sendo por muitos mais anos a capital nacional do petróleo. A ideia é implantar até 2014 o Terminal de Logística Integrada de Macaé (Terlon), um complexo para atender não só o crescimento da indústria offshore, mas também para a movimentação de cargas nacionais e internacionais. O complexo será composto pelo Terminal Portuário, com dois terminais offshore, Estação Aduaneira Interior, uma área para prédios de escritórios e hotelaria e uma área para armazéns projetados para receber instalações industriais e comerciais.

Vereadores elogiam iniciativa

O projeto teve a aprovação quase unânime dos vereadores, com apenas um voto contra. O vereador Antônio Franco disse que a aprovação da doação da área para instalação foi mais um avanço para o município. “A história de Macaé foi reescrita com a chegada da Petrobras. Agora com a instalação do porto, o município viverá uma nova fase de progresso”, afirmou.

O vereador Júlio César de Barros, o Julinho do Aeroporto, parabenizou a iniciativa do prefeito Riverton Mussi e enfatizou que o porto também beneficiará as cidades vizinhas. Já o vereador Carlos Emir Mussi parabenizou a celeridade da votação do projeto de lei que autorizou a prefeitura a doar o terreno para implantação do porto.

Para o vereador Igor Sardinha com a descoberta do pré-sal o município tem sido alvo de muitos investimentos, principalmente n o setor offshore. “Sou favorável a implantação do porto e também a uma ampla discussão sobre assunto com a população. Sem dúvida Macaé viverá um novo ciclo de desenvolvimento”, declarou.

O vereador Teodomiro Bittencourt destacou que com a implantação do porto, o município vai gerar novos empregos e beneficiar famílias dos bairros próximos onde será instalado o novo empreendimento. “Foi muito importante termos agilizado a votação desse projeto de lei. Isso demonstra a união entre o Legislativo e Executivo”, afirmou.

Conheça mais o projeto

A expectativa é de que o complexo gere 800 postos de trabalho diretos e 2400 indiretos. Os recursos iniciais para a implantação do projeto – R$ 16 milhões – serão financiados pelo Invest Rio e pelo Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico de Macaé (Fumdec).

De acordo com o protocolo de intenções, a expectativa é de que o projeto completo esteja concluído até março do ano que vem, já com os licenciamentos ambientais necessários. A implantação de um complexo de logística em Macaé atende a uma demanda das empresas offshore. Hoje, o Porto da Imbetiba, administrado pela Petrobras, já opera em seu limite.

Empresas que atuam em Macaé, como a Shell, Devon, G.E., Rolls Royce e a própria Petrobras já sinalizaram a prefeitura sobre a necessidade de implantação de um complexo portuário. A área aprovada fica próximo ao Lagomar, fica próxima do Condomínio Industrial (Codin) e do Pólo Industrial de Cabiúnas.

+ Mais Notícias