Atendimento Domiciliar odontológico completa 1 ano

Sep 22, 2022 2:51:00 PM - Jornalista: Joice Trindade

Foto: Maurício Porão

Serviço contempla pacientes acamados ou com limitações de deslocamento

Com um pouco mais de um ano de implantação, o atendimento odontológico domiciliar oferecido pela Coordenadoria Especial de Odontologia, da Prefeitura de Macaé, está sendo marcado pela humanização e acolhimento junto às histórias de vidas que recebem das equipes, prevenção e tratamento. De acordo com registros, desde seu início, 92 pacientes receberam cuidados em saúde bucal em suas residências e 18 próteses dentárias foram implantadas.

O atendimento também acontece em várias instituições de Macaé, como Toca do Assis e Fazenda Esperança, bem como nas Unidades Hospitalares, como Pronto Socorro Municipal, Pronto Socorro Aeroporto, Upa da Barra e Upa do Lagomar.

Junto a equipamentos portáteis, quatro dentistas especializados atuam no atendimento domiciliar, que se destaca pelo amor, empatia e trabalho individualizado, alvos de elogios dos familiares dos atendidos. Luciana Santos de Souza é mãe do paciente João Victor de Souza e se comove com toda a trajetória destes últimos anos, sinônimo de perseverança, resiliência e força. Na luta diária com os cuidados com o filho de 23 anos, ela lembra que somente através da Prefeitura de Macaé conseguiu tratamento domiciliar para a saúde bucal do rapaz que sofreu acidente de carro e está acamado desde 2019.


“Na rede privada não conseguimos este atendimento específico. O João usou o aparelho por muitos anos, tirando um pouco antes do acidente. Porém, com o acidente de carro ele precisou de uma atenção especial. Me surpreendi com o atendimento odontológico no Hospital Público de Macaé (HPM), onde ele ficou internado 45 dias, e também com o atendimento domiciliar que conseguimos através da Coordenadoria Especial de Odontologia, o que faz muita diferença. Sempre recomendo o atendimento e agradeço muito”, pontua.


“A saúde bucal sempre foi uma das minhas preocupações e este atendimento da odontologia me surpreendeu. Desde a recepção até a visita domiciliar. Todos são muito carinhosos e atenciosos e essa empatia me emociona. As dentistas também fazem parte da equipe JV Superação”, acrescenta Luciana, destacando que, ao lado do marido José Antônio Costa, segue na luta pela busca da reabilitação do filho, se atualizando e buscando inovações.


“Sempre estudamos, nos informamos e buscamos inovações em prol da saúde do João. Depois que soube do atendimento de odontologia da Prefeitura, muitos me procuram e eu oriento a procurar os serviços odontológicos na Coordenadoria Especial de Odontologia e de Órteses, no Dona Alba, que com certeza fazem a diferença”, pontua.


João Victor conta com atendimento das dentistas Virgínia Oliveira Cruz Maurício e Marise Carvalho Hespanhol, com exame clínico e tratamento específico como cuidados com a cárie e orientações de limpeza. A visita aos pacientes ultrapassa a técnica odontológica e é marcada pela experiência, responsabilidade e amor ao trabalho que conta com atenção, olhar cuidadoso, mãos hábeis e muito carinho. “Encaramos este desafio há um ano e com certeza afirmamos que é um atendimento humanizado, de empatia e dedicação. Gostamos do que fazemos e nos comovemos com as visitas”, explicaram.

De acordo com a coordenadora de Odontopediatria, Carla Bittencourt, na rede municipal de saúde, o atendimento domiciliar conta com dentistas que se deslocam até o paciente, podendo ser residência ou instituição, para oferecer assistência odontológica com o auxílio de equipamentos portáteis. O atendimento é direcionado a pessoas com limitações importantes de deslocamentos permanentes ou temporariamente até o consultório fixo: idosos, pacientes em cuidados paliativos, e pessoas internadas em clínicas para desintoxicação de drogas. “Tivemos todo o cuidado de escolher profissionais para atuar neste atendimento específico. São elas: Tiana Hauji, Virgínia Cruz e Marise Hespanhol. E registramos histórias comoventes com as famílias dos pacientes acamados. Contamos com dois consultórios portáteis, e um no Hospital Público de Macaé, mas a intenção é ampliar este número. Teremos também outras novidades pela frente, como um espaço diferenciado para atendimento aos que têm Transtorno do Espectro Autista (TEA)”, explica.

A Coordenadoria Especial de Odontologia funciona à Rua Velho Campos, 566, no Centro.


Fotos Relacionadas