Medicamentos são distribuídos em 13 farmácias populares

Jul 1, 2016 10:14:00 AM - Jornalista: Carla Cardoso

Foto: Rui Porto Filho

Fitoterápicos, controlados e básicos, como antibióticos, anticoncepcionais, e remédios para verminose estão na lista

Mais de dois milhões de medicamentos são distribuídos, gratuitamente, em Macaé, por meio das 13 farmácias populares mantidas pelo município. O serviço de distribuição é ordenado e organizado pela coordenadoria da Assistência Farmacêutica do município. No mês passado, foi realizado mais um pregão para o pedido de itens para a Relação Municipal de Medicamentos (Remume): de 314, serão 375 disponíveis para atenderem às necessidades da população, incluindo fitoterápicos, controlados e básicos, como antibióticos, anticoncepcionais, e remédios para verminose.

Segundo Débora Certório, coordenadora da Assistência, local onde funciona a distribuição dos remédios para as farmácias, para usar o serviço, basta apresentar uma receita da rede pública de saúde. "Alguns medicamentos estão sendo repostos, ainda devido ao último pregão, mas o que acontece hoje já é para o abastecimento em mais 12 meses", ressaltou.

Débora pontuou que o número de atendimentos a receitas fica numa média de 30 mil por mês, sendo que em cada receita pode ter mais de um medicamento. "Em janeiro, foram atendidas 32.753 receitas. Em fevereiro, 35.337. Já em março o número caiu para 30.383 receitas e em abril, teve um aumento considerável de receitas: 42.596", enumerou.

A coordenação das farmácias populares atua em três leques de serviço: a atenção básica, a especializada e a estratégica. "O município é responsável pela aquisição desses remédios, numa seleção de medicamentos que envolve a rede básica: a população de ambulatório, urgência e emergência" contou.

Outras opções - Além do atendimento básico, há ainda, no município, relações de medicamentos restritos a especialidades médicas, que são fornecidos pela Assessoria Farmacêutica. Há também a atuação estratégica, com medicamentos focados em doenças epidêmicas como HIV, hanseníase, malária etc.

- A Assessoria Farmacêutica trabalha com outras relações de medicamentos restritos a especialidades médicas. Por exemplo, paciente de oncologia, que faz quimioterapia, por exemplo, às vezes precisa de um medicamento complementar para enjôos. A Assessoria atua com esse tipo de medicamento - detalhou.

Por mês, a Assessoria atende a cerca de 1.100 receitas, cerca de 40 mil unidades do medicamento. E o DST atende a cerca de 800 pedidos médicos, no mesmo período. São cerca de 20 unidades por mês para tratar hanseníase e 90 unidades para tratar tuberculose, duas das doenças mais comuns.

Outros serviços - Além das farmácias municipais, Macaé é sede do Polo Estadual de Assistência Farmacêutica, que abrange também municípios da região e oferece medicamentos para doenças crônicas, fornecidos pelo Estado. A Farmácia do Estado, por mês, alcança cerca de 1.100 receitas.

Outro programa implantado no município é a Farmácia Popular do Brasil, abastecida pelo Ministério da Saúde e Fiocruz. O Programa possui duas modalidades: uma Rede Própria de Farmácias Populares e a parceria com farmácias e drogarias da rede privada, chamada de "Aqui tem Farmácia Popular". Em Macaé, a unidade funciona no Cajueiros, com estrutura montada pela prefeitura.

- Esse serviço é um pouco diferente, mas pode ajudar em caso de necessidade, na falta de algum medicamento na farmácia municipal. Na Farmácia Popular do Brasil, a pessoa pode chegar com a apresentação de documento junto com uma receita médica. É possível encontrar medicamentos a valores muito baixos, preço de custo. E se na unidade não tiver o medicamento, ainda é possível encontrar em farmácias parceiras do programa - ressaltou Débora, citando que a Farmácia do Brasil atende, por mês, cerca de mil receitas médicas.


Fotos Relacionadas