Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade

Projeto Caminhos Geológicos em Macaé

1. Introdução

Por solicitação da Secretaria Municipal de Ambiente de Macaé, a equipe de geólogos do DRM-RJ que se dedica ao Projeto Caminhos Geológicos esteve no município no período de 07 a 09 de julho de 2004 para, conforme entendimentos anteriores, preparar as bases para implantação do Projeto no Parque Municipal da Fazenda Atalaia e na APA do Sana. Este relatório apresenta as conclusões da equipe e uma proposta para implantação.



2. Contexto Geológico a Ser Abordado


2.1. Parque Municipal da Fazenda Atalaia

Na natureza existem 3 tipos de rochas:

a) ígneas ou magmáticas - formadas pela consolidação em profundidade (vários quilômetros abaixo da superfície da Terra) do magma, que é a rocha fundida (em estado pastoso, semelhante à lava de um vulcão). Os granitos são exemplos de rochas ígneas.
b) Sedimentares – formadas pela acumulação de sedimentos que podem ter origem na ação das águas dos rios, mares, chuva, etc., pela ação dos ventos ou por precipitação química ou biológica. Um exemplo de rocha sedimentar é o arenito.

c) Metamórficas - formadas pela recristalização e deformação de rochas pre-existentes(ígneas ou sedimentares), pela ação de pressão e temperatura no interior da Terra. As rochas originais se modificam e adquirem um aspecto foliado, formado pela intercalação de bandas claras e escuras. Um exemplo é o gnaisse.

Em Fazenda Atalaia, no topo dos morros ocorrem rochas graníticas. Os granitos são rochas ígneas e este tipo encontrado na região possui idade de cerca de 480 Milhões de anos e, possivelmente, está associado ao grande corpo ígneo do Sana.

Os granitos cortam e, portanto, são mais novos, do que as rochas que encontram-se na base dos morros, os gnaisses, rochas metamórficas. São bem mais antigas que os granitos. As rochas metamórficas encontradas na base do morro da sede do Parque mostram uma composição mineralógica que permite classificá-las como paragnaisses (metamorfismo sobre rochas sedimentares). Na área da cidade de Macaé ocorrem gnaisses que foram datados em cerca de 2 Bilhões de anos (Schmitt, 2001).

O aspecto que mais chama a atenção na Fazenda Atalaia é sua abundância de água. Um caso particular é o fenômeno observado em vários locais e, em particular próximo à ponte na estrada que sobe da sede em direção à antiga captação d’água, onde o córrego desaparece sob um depósito de blocos e areia e volta a surgir cerca de 50 m a jusante. Este tipo de acumulação de material na encosta e base dos morros é denominado de depósito de tálus, isto é, representam coberturas sedimentares inconsolidadas. A explicação para o fenômeno de desaparecimento do córrego é que a alteração do granito formando uma areia grossa (o granito da área possui minerais bem desenvolvidos), junto com os blocos de tamanhos variados, tornam o terreno bastante poroso e permeável, fazendo com que a água se infiltre rapidamente e circule no subsolo até encontrar uma quebra na topografia onde possa novamente encontrara superfície. Os depósitos de tálus são ótimos aqüíferos, isto é, reservatórios de água subterrânea. Este tipo é denominado aqüífero poroso. A área, portanto, é rica em água superficial e subterrânea.




2.2. Sana

O corpo ígneo denominado Granito Sana é um dos maiores do Estado. Corta os gnaisses do seu entorno (suas rochas encaixantes ou hospedeiras). A formação do Granito Sana está relacionada à colisão da placa sul-americana com a placa africana, há cerca de 520 Milhões de anos, formando o paleocontinente Gondwana (ver figura a seguir). Os gnaisses são rochas metamórficas, formadas pela transformação de rochas mais antigas durante o evento de colisãode placas tectônicas.

O Granito Sana foi formado pela cristalização lenta de um magma granítico (rico em silício, alumínio, sódio e potássio em sua composição química) a grandes profundidades no interior da Terra.

No período após a formação do Gondwana e durante e após a sua fragmentação, que se iniciou a cerca de 130 milhões de anos atrás, as rochas ígneas e suas encaixantes metamórficas foram sendo soerguidas por ajustes e movimentos verticais da crosta da Terra. O material que existia acima foi sendo continuamente removido pela erosão até que o granito e os gnaisses encaixantes foram expostos na superfície da Terra. Na área do Sana, são encontradas boas exposições do granito, com suas diferentes texturas e estruturas geológicas. A erosão, responsável por expor na superfície essas rochas formadas no interior da Terra, também leva à evolução da paisagem.

A ação das águas dos rios e das chuvas, do vento e dos organismos (animais, plantas, fungos, bactérias) sobre as rochas (substrato que corresponde à matéria bruta esculpida por um escultor) gera as belas formas das montanhas, dos vales, as cachoeiras, as grutas e os grandes depósitos de blocos nas encostas ou nos rios. As estruturas das rochas controlam a erosão, uma vez que as heterogeneidades e descontinuidades presentes (como fraturas, foliação, diques e contrastes de composição química) podem funcionar como pontos ou superfícies de fraqueza, atuando como caminho preferencial para a pasagem da água e alteração e remoção de material.

Assim, a grande concentração de belezas naturais na área do Sana, como o Peito de Pombo, as Pirâmides e cachoeiras tais como o Escorrega, o Pai, a Mãe e as Sete Quedas resulta da ação da erosão sobre o Granito Sana e suas encaixantes.



3. Proposta para Implantação dos Painéis do Projeto Caminhos Geológicos


3.1. Parque Municipal da Fazenda Atalaia


Sugere-se a implantação de uma placa, de dimensões de 120 x 90 cm, descrevendo genericamente as rochas do local e enfocando com detalhes a formação do depósito de tálus e sua relação com o “desaparecimento” do córrego. Também, deverá ser abordada a questão histórica da Fazenda para a cidade de Macaé e seu abastecimento d’água.



3.2. Sana

Sugere-se a implantação de 5 placas, sendo:

a) 2 painéis de dimensões de 120 x 90 cm – sendo um no pórtico e outro na entrada da trilha para as cachoeiras. Elas podem ser semelhantes e abordando a origem do Granito Sana e sua importância para o modelado do relevo, em particular do Peito de Pombo.

b) 3 painéis de dimensões de 60 x 50 cm – (i) Cachoeira do Escorrega – abordando a ação das plantas (intemperismo biogênico) sobre as rochas, quebrando-as e formando o solo e os blocos encontrados no leito do rio. São encontrados na rocha do Escorrega enclaves (pedaços) de rochas de composição diferente do Granito Sana que possivelmente são partes da rocha encaixante assimiladas pelo magma durante a formação do granito; (ii) Cachoeiras Mãe e Pai – ação da água sobre a rocha formando o poço circular da cachoeira; e (iii) Cachoeira Sete Quedas – as juntas de alívio no granito formando a escada de 7 degraus (7 quedas) que dão nome a cachoeira, sendo esculpidas caprichosamente pela água.

A seguir são apresentadas algumas fotografias das placas do Projeto Caminhos Geológicos implantadas no Geoparque de Nova Iguaçu, cujo modelo parece ser adequado à instalação tanto no Parque Fazenda Atalaia quando no Sana.





Niterói, 19 de julho de 2004.

Geólogos

Kátia Leite Mansur

André Ghizi de Mello

Felipe Medeiros

Marília Barbosa
Busca

Destaque