Boletim Coronavírus nº 06 – COVID-19 – 18/05/2020

2020-05-18 08:54:00 - Jornalista: Equipe Secom
Compartilhe:  
Consulte um panorama das ocorrências de Covid-19 em Macaé

Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias. Atualmente, seu nome está sendo associado à pandemia de Covid-19 - doença causada por uma nova espécie de coronavírus que provoca um tipo de pneumonia e que ainda não havia sido identificada em humanos.

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus.

Alguns tipos conhecidos de coronavírus estão relacionados à doenças respiratórias leves e moderadas, parecidas com uma gripe comum, com sintomas como tosse, febre e falta de ar. Porém, outras cepas do vírus podem causar quadros mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002; e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Os primeiros registros do novo coronavírus ocorreram no dia 31 de dezembro de 2019 na cidade de Wuhan, na China. Em apenas dois meses, o vírus se espalhou de forma exponencial entre a população chinesa, somando quase 80 mil casos confirmados e mais de 2.700 mortes.

No fim de 2019, o Novo Coronavírus foi nomeado como SARS-CoV-2. Este Novo Coronavírus produz a doença classificada como COVID-19, sendo agente causador de uma série de casos de pneumonia na cidade de Wuhan (China).

Até o dia 17 de maio de 2020, o número de casos contabilizados no mundo chegou a 4.687.320, com 313.127 mortes, com 1.720.446 casos recuperados, 603 casos a cada 1.000.000 de habitantes. No mesmo período, o coronavírus também chegou a ser registrado em outros 180 países e territórios.

No dia 25 de fevereiro de 2020, foi registrado oficialmente o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. Atendido pelo Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, o paciente tratava-se de um homem de 61 anos que havia visitado a região da Lombardia, considerada uma área de risco na Itália, e apresentava sintomas compatíveis com a doença.

Após análise inicial, o Ministério da Saúde solicitou a realização de uma contraprova, feita pelo Instituto Adolfo Lutz, que confirmou o diagnóstico de Covid-19. Com isso, o Brasil se tornou o primeiro país da América Latina atingido pelo novo coronavírus.

Sabe-se que o vírus tem alta transmissibilidade e provoca uma síndrome respiratória aguda que varia de casos leves – cerca de 80% – a casos muito graves com insuficiência respiratória – entre 5% e 10% dos casos.

No Brasil, até o dia 17 de maio de 2020, os casos somaram 235.331 casos confirmados, 1.114 casos a cada 1.000.000 de pessoas, e 15.724 (6,7%) óbitos, 89.672 (38%) casos recuperados, segundo dados oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde.

Em Macaé, até o dia 17 de maio de 2020, foram contabilizados 1.497 atendimentos de Síndrome Gripal e 636 casos que foram notificados como Síndrome Respiratória Aguda.

Gráfico 01: Casos atendidos no Centro de Triagem do Paciente com Coronavírus, Casos de Síndrome Gripal e os casos com Síndrome Gripal que precisaram de hospitalização.




Fonte: Centro de Triagem do Paciente com Coronavírus (CTC), atualizado em 17/05/2020.

Gráfico 02: Acumulativo dos atendimentos realizados pelo Centro de Triagem do Paciente com Coronavírus, das Síndromes Gripais e das Hospitalizações










Fonte: Centro de Triagem do Paciente com Coronavírus (CTC), atualizado em 17/05/2020.


O coeficiente de incidência no Brasil da Covid-19 é de 1119/1.000.000 de habitantes. A taxa de incidência no estado do Rio de Janeiro é de 1252/1.000.000 de habitantes. Em Macaé o coeficiente de incidência é de 1429/1.000.000 de habitantes (estado de Atenção). Como começamos a testar um número maior de pessoas, tivemos um aumento expressivo no número de casos.

Quando temos 50% acima da taxa de incidência nacional estamos em estado de emergência, entre 50% e a taxa nacional temos o estado de atenção e quando estamos abaixo da taxa nacional temos o estado de alerta, segundo o Ministério da Saúde.

Gráfico 03: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave, confirmados para COVID-19 e óbitos em Macaé, entre a 18 de março a 15 de maio de 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020




Notamos que no início, dia 18 de março, talvez pela abertura do Centro de Triagem, tivemos um número de casos que quase quadriplicou nos primeiros dias, mas que já ficou diluído com o aumento constante de casos. O maior número de casos tem sido sempre na semana anterior, a semana 20ª (que compreende entre os dias 10 de maio e 16 de maio) ainda se encontra em aberto.

Gráfico 04: Casos notificados de Covid-19 em Macaé, entre os dias 18 de março e 14 de maio de 2020, segundo confirmados e óbitos




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


Temos 667 casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, sendo que 103 estão sendo investigados, 04 foram encerrados por SRAG por Influenza, 192 por SRAG não especificada, 367 por SRAG por Covid-19. No período de março a maio de 2020, temos os casos notificados na tabela abaixo:


Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


Tivemos vinte e quatro (24) óbitos, dezessete (17) por Covid-19, sendo que um é residente de Cabo Frio, quatro por SRAG não especificado, um por SRAG por outros vírus e dois que estão sendo investigados, 501 casos evoluíram para cura, sendo 326 por Covid-19, sendo que 88% dos casos de Covid-19 já evoluíram para a cura.

No gráfico 05, temos a curva de crescimento dos casos notificados em relação ao dia anterior. Tivemos, no dia 18 de março, os nossos primeiros casos notificados (03) e no dia 21 de março, os nossos primeiros casos confirmados (02). Nos primeiros dias temos um aumento grande, dois casos notificados rapidamente crescem para 4 casos notificados, como dois casos confirmados passam rapidamente para 4 casos confirmados. Com o aumento no número de casos notificados, a tendência é de que o percentual de aumento da curva seja menor. A média de crescimento diário dos casos notificados é de 10,6. A média de crescimento diário dos casos confirmados por Covid-19 é 11,2%.

Gráfico 05: Taxa de crescimento dos casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Hospitalizada e dos Casos confirmados de Covid-19 em Macaé.




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 06: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, entre o dia 01 de março e 14 de maio de 2020, segundo a Classificação e a Evolução dos Casos




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 07: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, entre os dias 01 de março e 14 de maio, segundo a Evolução dos Casos e se houve Hospitalização



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

A hospitalização é uma variável que não estava sendo preenchida corretamente, por isso havia uma porcentagem grande de em branco, o que melhorou à partir do encerramento das notificações.


Gráfico 08: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, entre os dia 01 de março e 14 de maio, segundo a Classificação dos Casos e Faixa etária

Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


A faixa etária com mais casos notificados é a de 30 a 49 anos com 334 casos notificados (51%). Sendo que temos 211(57%) casos de Covid-19 nessa faixa etária.

Em relação ao sexo, 51% dos casos notificados são do sexo masculino. Em todas as faixas etárias existe um equilíbrio em relação ao sexo (Tabela 03). Mas temos algumas observações interessantes, na faixa até 19 anos temos um predomínio do sexo masculino com 59% dos casos notificados, acima dessa faixa temos um equilíbrio dos sexos. Temos 55% dos casos confirmados de Covid-19 do sexo masculino (Gráfico 15).

Em relação aos óbitos temos 14 óbitos por Covid-19, sendo 7 no sexo Masculino (50%) e 7 óbito no sexo Feminino (50%), Gráfico 16.

Tabela 03: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, segundo sexo e faixa etária.



 Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 09: Casos confirmados de Covid-19 em Macaé, segundo sexo e faixa etária.


Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 10: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por COVID-19 em Macaé, segundo sexo e evolução.

Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 11: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, segundo sexo e Classificação.




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


Temos 587 casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave de residentes em Macaé, um aumento de 43% em uma semana, seguido de 25 casos notificados de residentes em Rio das Ostras e 11 de residentes em Cabo Frio.

Tabela 04: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por município de residência em Macaé, 2020




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Tabela 05: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por bairro de residência em Macaé, 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


Os Bairros com mais casos notificados são Parque Aeroporto, Lagomar, Bairro da Glória e Centro.

Tabela 06: Taxa de Incidência dos casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por bairro de residência em Macaé, no período de 01 de março a 14 de maio de 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 12: Taxa de Incidência dos casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por bairro de residência em Macaé, no período de 01 de março a 14 de maio de 2020


Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Principais sinais e sintomas está representado no gráfico 19 e 20.

Gráfico 13: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, segundo a proporção de sinais e sintomas




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 14: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, segundo sinais e sintomas e Classificação




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


E os principais fatores de risco, estão no gráfico 15.

Gráfico 15: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave em Macaé, segundo principais fatores de risco e Classificação




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Tabela 07: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Covid-19 por município de residência em Macaé, 2020




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Tabela 08: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Covid-19 por município de residência e Evolução, 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Estes modelos matemáticos não são formas cientificamente comprovadas para analisar e prever evoluções de pandemias como o COVID-19 e o trabalho apresentado aqui é meramente uma hipótese de tendência e deve ser considerado apenas como um teste. Felizmente podemos ver que o número real de total de casos confirmados ficou abaixo das previsões feitas pelo modelo mais otimista. Esse pode ser um bom indicativo de que as medidas de isolamento tem funcionado e podem estar começando a levar para um achatamento da curva, Por simplicidade, iremos manter apenas o algoritmo de regressão linear (cenário pessimista) e o algoritmo SVR (cenário otimista), além desses, iremos trazer o modelo matemático para epidemias, o SIR. O modelo SIR (suscetível — infectado — recuperado) é um modelo matemático simples que representa as doenças de transmissão direta. Proposto por W. O. Kermack (Bioquímico) e A. G. McKendrick (médico e epidemiologista) em 1927 e amplamente usado e recomendado até hoje no estudo da transmissão de doenças.

Fórmula regressão linear: m.x + b = y

m = 1.18122808; x = NUMERO_DE_CASOS_HOJE; b = 21.296972287647748

y = Total de casos no dia seguinte

Gráfico 16: Casos notificados de Covid-19, com projeções de melhor cenário e pior cenário e SIR




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Tabela 09: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Covid-19 por bairro de residência em Macaé, 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


Os bairros com mais casos notificados de Covid-19 são Parque Aeroporto, Bairro da Glória, Lagomar e Riviera Fluminense. Mas quando fazemos a taxa de incidência temos Imboassica, Barreto, Lagoa e Bairro da Glória, com as maiores taxa.

Tabela 10: Taxa de incidência dos Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Covid-19 por bairro de residência em Macaé, 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020

Gráfico 17: Taxa de Incidência dos casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Covid-19 por bairro de residência em Macaé, no período de 01 de março a 14 de maio de 2020




Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 10/05/2020


Apesar da dificuldade de confirmação do diagnóstico pela realização de exames, temos conseguido realizar exames na maioria dos casos suspeitos, foram realizados exames em 81% dos casos notificados.

Tabela 11: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Critério de Encerramento e Classificação em Macaé, 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020




Temos conseguido fazer o exame padrão ouro, que é o PCR na maioria dos casos notificados, 58%.

Tabela 12: Casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave por realização do Teste Rápido ou PCR e Classificação em Macaé, 2020



Fonte: SIVEP - Gripe, banco atualizado em 17/05/2020


Taxa de mortalidade é um coeficiente utilizado na medição do número de mortes (em geral, ou causadas por um fato específico) em determinada população, adaptada ao tamanho desta mesma população, por unidade de morte. A taxa geral de mortalidade da Covid-19 é de 2,3% — mas em pessoas com mais de 80 anos chega a 14,8%, de acordo com um estudo realizado pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CCDC).

A taxa de mortalidade no Brasil pela Covid-19 é de 75/1.000.000 de habitantes, até 17 de maio de 2020. Em Macaé, a taxa de mortalidade, até a mesma data, é de 62/1.000.000, igual a média nacional, ficando em abaixo de 50% da média do Estado do Rio, que nesse mesmo dia, é de 151/1.000.000. A taxa de letalidade no Brasil, no dia 17 de maio de 2020, é de 6,8%; no Estado do Rio de Janeira, a taxa de letalidade é de 9,87%. Em Macaé, a taxa de letalidade é de 4,77% (17 óbitos em 367 casos confirmados de Covid-19 de residentes no município).

Na tabela 13, temos um comparativo dos óbitos ocorridos no município de Macaé, no período de janeiro a maio de 2019 e 2020, sendo que o mês de maio de 2020 ainda se encontra em aberto, o banco foi atualizado no dia 15 de maio, com os óbitos ocorridos até dia 13 de maio. Atenção para o crescente número dos óbitos por Neoplasias e para as Doenças do Aparelho Respiratório. As causas Mal Definidas, Capitulo XVIII da CID 10, são objetos de investigação, razão pela qual o número de óbitos por essas causas ser em 2020 mais que o dobro do que foi em 2019, no mesmo período. Chama a atenção no aumento das Doenças Infecciosas e Parasitárias, onde a Covid-19 é classificada, principalmente no mês de abril.

Tabela 13: Óbitos ocorridos em Macaé, segundo o capítulo da CID 10 e ano de ocorrência (meses de janeiro a maio)




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020

Gráfico 18: Óbitos ocorridos em Macaé, segundo o capitulo da CID 10 e ano de ocorrência (meses de janeiro a maio)




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020


Em relação ao local de ocorrência, ainda não temos uma mudança significativa. Temos que levar em consideração que a tendência é que as outras Unidades de Saúde, como as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e os Prontos-socorros, deverão ter os seus quantitativos de óbitos maiores, já que o principal hospital do município esta trabalhando apenas como referência, sem atendimento de porta aberta. A mesma coisa deve ocorrer com os óbitos domiciliares que também deve ter um aumento de ocorrência, já que muitas pessoas estão com receio de procurar as unidades de saúde.

Gráfico 19: Óbitos de residentes e ocorridos em Macaé, segundo o Local de Ocorrência e ano de ocorrência (meses de janeiro a maio), 2019 e 2020



Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020


Na Tabela 14, temos os óbitos ocorridos segundo a CID 10-BR, comparando os meses de janeiro a maio de 2019 com 2020, essa comparação é feita já que os óbitos por Covid-19, são classificados nesse capítulo da CID 10. O que acabe ressaltar é que em 2019 nesse período tivemos um óbito por Febre Chikungunya e em 2020 temos dezessete óbitos por infecção pelo coronavírus, que entram como Doenças Infecciosas e Parasitárias.

Tabela 14: Óbitos ocorridos em Macaé, segundo a CID 10 - BR e ano de ocorrência (meses de janeiro - maio), 2019 e 2020



Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020

Tabela 15: Óbitos ocorridos em Macaé, segundo o capítulo I da CID 10 e ano de ocorrência (meses de janeiro - maio), 2019 e 2020




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020


No início deste ano, 2020, tivemos um aumento no número de óbitos de Doenças do Aparelho Respiratório, temos 59 óbitos por essas causas até o mês de maio (06 de maio), o que dá 11,7% do total de óbitos no período. E um aumento significativo nos óbitos por Pneumonia, nesse mesmo período, com 8,55% do total de óbitos no período em Macaé, conforme gráfico 26.

Gráfico 20: Óbitos ocorridos em Macaé, no período de janeiro a abril, de 2011 a 2020, tendo como causa básica as Doenças do Aparelho Respiratório.



Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 1/05/2020


Pela série histórica temos que os meses de janeiro e de abril, são os meses que mais apresentam óbitos com causa básica Pneumonia, como podemos ver no gráfico 28. Em 2020, temos um número elevado destes óbitos em janeiro, com 14 óbitos, e em março com 13 óbitos.

Gráfico 21: Óbitos ocorridos em Macaé, de 2011 a 2020, tendo como causa básica a Pneumonia, segundo o mês do óbito e ano do óbito




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020


A faixa etária mais atingida é acima dos 80 anos, mas temos óbitos em todas as faixas etárias, com exceção na faixa de 10 a 14 anos, onde não temos óbitos por pneumonia, conforme a tabela 16.

Tabela 16: Óbitos ocorridos em Macaé, de 2010 a 2020, tendo como causa básica a Pneumonia, segundo a faixa etária e o ano do óbito (jan a mai)




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020

Gráfico 22: Óbitos ocorridos em Macaé, de 2010 a 2020, tendo como causa básica a Pneumonia, segundo a faixa etária e o ano do óbito (jan a mai)




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020

Gráfico 23: Óbitos ocorridos em Macaé, 2020, tendo como causa básica a Covid-19, segundo a faixa etária e sexo




Fonte: SIM/DIAD/Macaé, banco atualizado em 15/05/2020


Temos um óbito em residente de Cabo Frio.

Busca

Acesso Rápido

Destaque