Educação comemora Dia Nacional da Matemática lançando vídeo

2020-05-06 14:13:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
Foto: Ilustração

Esta quarta-feira (06 de maio) é a data em que se comemora o Dia Nacional da Matemática, instituído pela Lei Federal nº 12.835, de 26 de junho de 2013, em homenagem ao professor Júlio César de Mello e Souza, mais conhecido como Malba Tahan. Para marcar a data, o Laboratório de Educação Matemática Professora Ana Kaleff (Lemak) e o Museu Interativo Inclusivo de Educação Matemática (LEMi), da Secretaria de Educação, elaboraram um vídeo que está disponível clicando aqui.

A comemoração será somente remota porque as atividades presenciais estão paralisadas por conta da pandemia do coronavírus. A coordenadora do Lemak, Vanessa Arenari, explicou que a data remete às práticas revolucionárias de Malba Tahan no uso da disciplina e seus ensinamentos, como, por exemplo, não dar zero a nenhum aluno porque, segundo ele, seria como dar zero a si próprio como professor.

Autor de cerca de 120 livros, sendo 51 sobre a Matemática, com destaque maior para “O Homem que Calculava”, o professor desenvolveu problemas matemáticos que são desafios para alunos até a atualidade. Em Macaé, a data é um marco celebrativo da Secretaria Municipal de Educação.

"A professora Ana (Ana Kaleff, coordenadora do museu) foi aluna de uma professora que escreveu um livro junto com Malba Tahan, que tem algumas partes que falam da importância da Matemática na vida cotidiana e no ensino da disciplina. Estamos preparando um vídeo de apresentação, que é mais atrativo, e também elaboramos um material em slides", disse Arenari. Ela se refere à obra “Apostilas de Didática da Matemática”, de 1958, para a formação do professor quando Malba Tahan ainda assinava Melo e Souza, escrito com Ceres Marques de Moraes e Manoel Jairo Bezerra.

Data é homenagem a professor

Malba Tahan nasceu em 6 de maio de 1895 e o Dia Nacional da Matemática foi instituído nessa data por iniciativa da comissão organizadora do seu centenário de nascimento, em 1995, abraçado pelo educador e então senador Darcy Ribeiro, que faleceu antes de concluir a homenagem. A data foi instituída em 2013. Na sua extensa biografia, ele foi professor do Colégio Pedro II, da Faculdade Nacional de Arquitetura e do Instituto de Educação do Rio de Janeiro.

O seu livro “O Homem que Calculava”, escrito em 1938, está na 75ª edição, pela Record Editora-SP. Nele, o professor apresenta jogos matemáticos e problemas, aparentemente sem solução, que tornam-se de uma transparente simplicidade quando narrados pelo autor. A edição atual traz gráficos que facilitam ainda mais a leitura do livro.

Objetivo é promover o ensino da Matemática

O objetivo da data é “incentivar a promoção de atividades educativas e culturais alusivas à Matemática, mobilizar alunos e professores para desenvolver projetos, explorar e promover a disciplina em suas várias dimensões, entre elas a recreativa, a cultural, a utilitária e outras que lhe dão significado em todas as áreas do conhecimento”, afirmam educadores que sugeriram a homenagem.

Vários países dedicam um dia à Matemática. Na Espanha é 12 de maio; nos Estados Unidos é 14 de março como o Dia do Pi, pois lá o dia vem antes do mês (3,14) e há lugares que comemoram em 22 de julho em referência a 22/07, aproximação de Pi descoberta por Arquimedes de Siracusa.

No Brasil, o Dia da Matemática era comemorado bem antes da lei pela Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM). O matemático e escritor escolheu um heterônimo árabe para as suas obras porque era admirador e escrevia sobre a cultura árabe. O pseudônimo cresceu muito e o acompanhou até o fim da vida, aos 79 anos, em 1974, com histórias envolventes sobre a Matemática até hoje nas salas de aula e na vida das pessoas de todas as idades e áreas do conhecimento.

Outra data significativa

O Dia do Pi também foi comemorado, este ano, pelo Lemak, em parceria com a FeMASS. Esteve em Macaé um dos matemáticos mais importantes do país: Celso Costa, autor de uma descoberta matemática, em 1982, conhecida como a “Superfície Costa”, ferramenta que dá mais rigor às provas de teoremas e era um problema matemático que estava aberto há 206 anos.

O laboratório e o museu foram inaugurados no dia 10 de setembro de 2019 pelo então secretário municipal de Educação, Guto Garcia. Funcionam no hall do prédio administrativo da Secretaria Municipal Adjunta de Ensino Superior, na Cidade Universitária, à Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, Bairro Granja dos Cavaleiros. A entrada é franca, mas o espaço só voltará a funcionar de forma presencial quando passar o isolamento.

Visitaram o Laboratório e o Museu 1.309 alunos de 35 escolas de nove municípios do estado apenas nos três primeiros meses de funcionamento em 2019, vindos do Rio de Janeiro, Campos dos Goytacazes, Itaperuna, São João da Barra, Rio das Ostras, Cabo Frio, Conceição de Macabu e São Francisco de Itabapoana, além de Macaé.

Busca

Acesso Rápido

Destaque