Escola Municipal Lions entrega kits e apostilas para Educação Inclusiva

2020-07-13 08:51:00 - Jornalista: Joice Trindade
Compartilhe:  
Foto: Divulgação
O kit é dotado de jogos e atividades didáticas lúdicas e coloridas impressas, trilha numérica e do alfabeto, dados, jogo da memória e notas do sistema monetário

A Escola Municipal Lions, na Glória, entregou apostilas impressas adaptadas e kits para os 15 alunos da sala de recursos multifuncionais.

O kit, que é direcionado a cada aluno de acordo com sua especificidade, é fruto da parceria com a equipe da “sala de recursos “ e demais professores da” Lions”. Dependendo do perfil, o aluno recebeu itens como folha A4, papel pardo, caderno meia pauta, lápis, borracha, apontador, cola, tesoura sem ponta, canetinha, lápis de cor, história em quadrinhos e revistas para recorte e pesquisa. Já aqueles com maior dificuldade motora fina receberam massinha de modelar, tinta guache e pincel grosso, além de alinhavo de isopor e papelão. O material também é dotado de jogos e atividades didáticas lúdicas e coloridas impressas, trilha numérica e do alfabeto, dados, jogo da memória e notas do sistema monetário. Macaé conta com 56 salas de recursos, ambientes específicos de atendimento.


As diretoras Fabrine Almeida Medeiros Rodrigues (geral) e Lívia Schueler (adjunta) completam que no distanciamento social a escola desenvolveu diversas ações para melhor atender os 347 alunos do 1º ao 5º ano e seus familiares. “A inclusão faz parte do trabalho. Promovemos a Semana do Abraço Virtual, entregamos livros didáticos e apostilas impressas e também disponibilizamos o canal do YouTube específico da escola, que exibe contação de histórias, atividades do projeto interdisciplinar da cultural popular brasileira e de Educação Física com vídeos sobre a criação da peteca e jogos de arremesso. Além do blog www.educacaonaopara.com, outras ferramentas utilizadas são os grupos de WhatsApp em que os pais podem tirar dúvidas, página no Facebook da escola e as atividades nas plataformas Google Classroom e Google Meet”, pontua Fabrine.

Neste período de suspensão temporária das aulas, as escolas municipais seguem com estratégias elaboradas pelos professores que atuam em sala de recursos multifuncionais e nas de Apoio Pedagógico Específico (APE). A recomendação é que o planejamento pedagógico conte com conteúdo direcionado para cada síndrome ou deficiência que o aluno apresenta. Segundo a Superintendente de Educação Integrada, Janaína Pinheiro, os professores das salas de recursos continuam sendo orientados pelos coordenadores de campo da Educação Inclusiva, em consonância com a orientação pertinente de cada modalidade de atuação. “O objetivo é que o vínculo professor/aluno se mantenha mesmo na quarentena. Temos sugestões no blog e dicas no Instagram (@educacaosocioemocionalmacae) de como trabalhar com habilidades socioemocionais junto aos alunos com troca de experiências, sugestões de atividades simples e informações específicas”, observa.

Outra frente de trabalho é das psicólogas que atuam na coordenadoria de Educação Inclusiva. A equipe de profissionais participa, conforme agenda específica, de reuniões de pais e horários de atividades com os professores repassando orientações, informações e apresentações de questões pertinentes como “Saúde emocional em tempos de isolamento” .Em Macaé, uma média de 1.200 alunos com laudos específicos são atendidos na Educação Especial, mas existem ainda estudantes em processo de avaliação (parecer pedagógico do professor do Atendimento Educacional Especializado (AEE) ou laudo clínico.


Busca

Acesso Rápido

Destaque