Prefeitura Municipal de Macaé

Macaé alcança topo do ranking do turismo nacional

2018-02-16 15:02:00 - Jornalista: Tatiana Gama
Compartilhe:  
Foto aérea de Macaé
Foto: Arquivo Secom/Rui Porto Filho
Cidade subiu para categoria A em novo levantamento ministerial

A nova categorização do Ministério do Turismo (MTur) coloca Macaé no topo do ranking do turismo nacional. Estruturada para o turista de negócios, a cidade, que recebe empresários e trabalhadores da indústria offshore todos os dias, tem um dos maiores parques hoteleiros do interior do estado, com cerca de quatro mil quartos. O crescimento no número de empregos e estabelecimentos formais no setor de hospedagem, além do aumento do fluxo turístico doméstico e internacional, foram determinantes para que o município subisse da categoria B, em 2017, para a categoria A neste novo levantamento do Mapa do Turismo - instrumento que identifica o desempenho da economia do setor e direciona verbas federais -, divulgado este mês.

A rede hoteleira conta com, aproximadamente, 10 mil leitos para hospedagem, distribuídos em 100 hotéis e pousadas. Os grandes hotéis se concentram nas orlas das praias dos Cavaleiros, Campista e Imbetiba.

O Ministério do Turismo avalia que a melhoria da classificação de destinos como Macaé mostra que os municípios têm trabalhado, cada vez mais, para fortalecer sua atividade turística como, por exemplo infraestrutura, legalização e qualificação dos serviços. Com a nova categorização, a classificação dos municípios que fazem parte do Mapa do Turismo no Rio de Janeiro ficou distribuída da seguinte maneira: A (08), B (12), C (27), D (41) e E (1).

De acordo com a nova classificação, houve crescimento da atuação do turismo em 358 municípios. Segundo portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico.

Parceria

A parceria entre o poder público e a iniciativa privada destaca Macaé por abranger um calendário de eventos diversificado. Todos os meses do ano vários eventos são promovidos e 95% deles são da iniciativa privada. Este ano foram agendados cerca de 50. Durante as programações, todos os hotéis, bares e restaurantes são beneficiados.

O presidente do Polo Gastronômico Praia dos Cavaleiros, Renato Nicoli, afirma que o êxito está no entendimento entre o poder público e iniciativa privada. "A principal proposta é querer sempre agradar o turista e, com isso, o resultado vem. Estamos em uma crescente animadora", acrescentou Renato.

O município também é reconhecido por belezas naturais como o Pico do Frade, cachoeiras do Sana, Arquipélago de Sant'Ana, Lagoa de Imboassica, e as praias dos Cavaleiros e do Pecado. A cidade conta ainda com pontos turísticos como o Forte Marechal Hermes e os parques Municipal do Atalaia e Nacional da Restinga de Jurubatiba.

A diretora de três hotéis na cidade, Isabel Tunas, destaca que Macaé já obteve o reconhecimento do turismo de negócios, mas está se consolidando, também, para o turismo de lazer. "Com o novo cenário da economia do país e, consequentemente, em Macaé, revisamos toda nossa forma de prestação de serviços e estamos mais preparados para atender os clientes. A expectativa é que, em 2018, nossa taxa de ocupação aumente cerca de 30%. O turismo de negócios e de lazer agora andam juntos", frisa.

Turismo de negócios

O turismo de negócios cresce de 6% a 9% ao ano, correspondendo a 71% do setor e a 10% do PIB do município. Um dos eventos mais movimentados foi no mês de junho de 2017, quando a cidade recebeu a 9ª edição da Brasil Offshore, terceira maior feira de petróleo e gás do mundo e que tradicionalmente lota os hotéis macaenses. O fluxo de turistas aponta Macaé como cidade com vocação regional para geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

Aquecimento do mercado de trabalho

O mercado de trabalho em Macaé promete aquecer com o novo fôlego na área de petróleo e gás: segunda e terceira rodadas de partilha do pré-sal; 14° leilão, com áreas no pós-sal; e a expectativa da quarta rodada do pré-sal e do 15º certame do pós-sal. A perspectiva é de que até 2020 sejam criadas cerca de 500 mil oportunidades de trabalho diretas e indiretas nesse arranjo produtivo, de forma gradativa, segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP).

Dados da Central do Trabalhador da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda já sinalizam a melhora na geração de vagas de emprego. Em 2017, foram realizados 9.966 atendimentos pela Secretaria Municipal Adjunta de Trabalho e Renda, entre abertura de vagas, encaminhamento para contratação, efetivo de contratação e empresas parceiras.

A prefeitura conseguiu aumentar a arrecadação no primeiro quadrimestre de 2017 mas, dessa vez, o grande motivador para acréscimo de 17,9% em relação à arrecadação estimada para o período foram os royalties, que tiveram alta de 93,06% em relação ao valor estimado pela Secretaria Municipal de Fazenda. Segundo o relatório de desempenho financeiro da Controladoria do município, referente aos meses de janeiro a abril de 2017, o governo arrecadou R$ 742.422.499,49, superando em quase 20% a estimativa prevista para o período, que era de R$ 629.700.355,00 de receita.

A partir desse cenário as contratações neste segmento voltam a crescer no município, a exemplo da Aker Solutions, que ganhou um contrato para fornecer serviços de manutenção e modificações para três plataformas em campos de petróleo e gás operados pela Petrobras na Bacia de Campos. O acordo é avaliado em cerca de US$ 101 milhões e inclui uma opção de extensão de um ano.

Busca

Acesso Rápido

Destaque