Moradores do Botafogo discutem problemas do bairro

2005-07-06 16:52:59 - Jornalista: Catarina Brust
Compartilhe:  

Nesta terça-feira (5) foi realizada a quinta oficina de mobilização promovida pela equipe da Coordenadoria Geral do Plano Diretor (Cogeplad). A reunião aconteceu no Colégio Municipal Botafogo, com os moradores do bairro do Botafogo e das localidades do Proletariado, Loteamento Botafogo, Vila Virgem Santa, Malvinas e Romão.

As oficinas fazem parte do processo de construção do Plano Diretor de Macaé que deverá ser encaminhado à Câmara Municipal em novembro para ser votado. O Plano Diretor vai criar novas regras que vão direcionar o planejamento da cidade.

- Macaé vive um momento histórico. O ciclo do petróleo que começou há quase 30 anos atrás trouxe recursos e desenvolvimento para o município, mas também acarretou problemas. O Plano Diretor tem a função de facilitar o acesso da população às funções sociais da cidade, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos – explica Hermeto Didonet, coordenador do Plano Diretor.

As oficinas de mobilização são realizadas para explicar o que é o Plano Diretor e promover uma ampla participação popular.

-Nas oficinas a população tem espaço para falar sobre os problemas do bairro, apresentar as suas reivindicações. O Plano Diretor vai definir obras estruturais para que a cidade cresça melhor, por isso, é fundamental que os moradores participem – afirma Didonet.

Maurício Carlos do Amaral, morador do Loteamento Botafogo, ressaltou que é difícil para ele morar ao lado de oficinas de automóvel, depósitos de gás e firmas de artefatos de cimento. Segundo ele, o barulho intermitente e a poluição são os fatores que mais o incomodam. O coordenador do Plano Diretor respondeu que a cidade está vivendo uma série de conflitos como esse, em que se precisa redefinir os espaços urbanos. Isso será feito através da revisão da Lei de macrozoneamento.

Foram apresentados também outros problemas que afetam o bairro, como a construção de residências à margem do canal, a linha de trem que corta o bairro e as ruas que ainda são de terra batida.

Um formulário foi distribuído ao final da reunião para os moradores preencherem com as principais reivindicações para o bairro.

O presidente da Associação de Moradores do Botafogo, Jorge Espanhol, ressaltou que a apresentação feita pelo coordenador do Plano Diretor é de vital importância para a população saber o que é o Plano, como será realizado e de que forma ele interfere na vida dos moradores.

Busca

Acesso Rápido

Destaque