Parque do Barreto é cenário para pesquisas

2019-05-16 17:58:00 - Jornalista: Julie Silveira
Compartilhe:  
Foto: Rui Porto Filho
Cerca de 40 alunos do curso de biologia visitarão o Parque do Barreto

Pela primeira vez, o Parque Municipal da Restinga do Barreto fará parte da Semana de Biologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf - CedeRJ). No domingo (19), cerca de 40 alunos, que integram o curso de biologia da instituição, visitarão o parque tanto para a contemplação da beleza cênica da natureza, quanto para a educação ambiental. Além disso, os alunos vão contribuir na proteção da fauna local, que tem enorme diversidade de aves migratórias que vêm da região Norte e Sul, e da flora.

De acordo com o coordenador do Parque do Barreto, o biólogo Henrique Abrahão, a ação é um marco que inclui mais uma universidade parceira. Outra instituição parceira é a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por meio do Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade (antigo Nupem), que desenvolve duas pesquisas científicas no Parque do Barreto.

Uma pesquisa busca compreender os conflitos socioambientais: "Paisagens e suas Perspectivas: uma Leitura das Transformações Físicas". A outra, refere-se à polinização de abelhas. A pesquisa já descobriu e identificou 20 espécies de abelhas no Parque do Barreto. A importância é que via polinização, garante-se a produção de frutos e sementes, além da reprodução de diversas plantas, sendo um dos principais mecanismos de manutenção e promoção da biodiversidade na Terra.

"Quanto mais universidades parceiras, mais desenvolvimento e mais pessoas conhecem o parque. Esse local é um patrimônio da nossa cidade. Uma herança para nossos filhos e netos. Dentro da floresta de restinga, os visitantes têm explicações básicas sobre o bioma. Conhecem um pouco mais sobre os trabalhos da Secretaria de Ambiente e da Guarda Ambiental", destacou o biólogo.

Parque

O Parque do Barreto tem como objetivo preservar o ecossistema natural remanescente da restinga da praia, preservar e recuperar a cobertura vegetal nativa, visando à restauração da diversidade do ecossistema natural, garantir a preservação de espécies endêmicas, raras ou ameaçadas de extinção da fauna e flora. Regular o uso admissível da área, possibilitar visitação pública, realização de pesquisas científicas e desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

Restinga

A restinga do Barreto é um ecossistema costeiro, caracterizado por terreno arenoso, criado pela sedimentação de rios e depósitos marítimos ao longo dos milhares de anos, com forte influência do vento, do sal, do sol e das mudanças das marés. A área possui vegetação típica, com plantas muito resistentes às variações de temperatura e aridez do solo (como os cactos, as bromélias e as pitangas). Esta vegetação, capaz de preservar as dunas, é fundamental para conter o avanço do mar e preservar a exuberante fauna local.

O Parque da Restinga do Barreto fica na Rodovia Amaral Peixoto, São José do Barreto, próximo ao Atacadão. Para agendamento e mais informações, o contato pode ser feito pelo e-mail parquebarreto.sema@gmail.com.

Busca

Acesso Rápido

Destaque