Prefeitura investe R$ 35 milhões em obras da Educação

2019-06-18 14:09:00 - Jornalista: Tatiana Gama
Compartilhe:  
Foto: Rui Porto Filho
Construções, reformas e ampliações serão entregues até 2020

Os investimentos na área de Educação, em Macaé, vão da Educação Infantil ao Ensino Superior. Diversas ações da prefeitura somam recursos próprios no valor de R$ 35 milhões. Até 2020, serão entregues espaços físicos entre construções e reformas. Cerca de 18 mil estudantes serão beneficiados com as obras em andamento e oito em fase de licitação.

Os trabalhos, com orientação do corpo técnico da Educação, incluem cinco construções de instituições de ensino, além de reforma e ampliação em oito unidades. Várias regiões da cidade, segundo o secretário adjunto de Obras, Marcelo Mussi, estão sendo contempladas.

O secretário de Educação, Guto Garcia, explica que a rede, atualmente, com aproximadamente 40 mil alunos, desde os dois anos de idade, ganhará prédios padronizados, proporcionando conforto aos alunos e professores. Ele acrescenta que as construções seguem modelos com área pedagógica, quadra, auditório, refeitório, cozinha, entre outros.

“No próximo ano, a ideia é aumentar, em 50%, o número de escolas de educação infantil, com horário integral. Atualmente, 20 já funcionam nesse sistema”, destaca Guto.

Segundo o secretário de Obras, entre as construções estão: pré-escolas no Barreto e Ajuda; duas escolas no Lagomar, sendo Educação Infantil e Ensino Fundamental. Já reformas e ampliações acontecem nas escolas Ancyra Gonçalves Pimentel, Olga Benário Prestes, Maria Angélica Ribeiro Benjamin, Cláudio Moacyr de Azevedo, Raul Veiga, Polivalente Anísio Teixeira, Paulo Freire, além da finalização de unidade no Lagomar, em parceria com governo do Estado, onde o uso será compartilhado com o município.

Novos projetos estão em fase de licitação como a construção de três escolas de educação infantil, sendo duas no Lagomar e uma na Barra (área do antigo Sase). Também está em andamento a concorrência pública para reformas dos Cieps Maringá, Darcy Ribeiro (Nova Holanda), Leonel Brizola (Barra), Oscar Cordeiro (Aeroporto) e, também, escola Elza Ibrahim (Ajuda). A expectativa é que o resultado saia em 120 dias.

Mesmo sem a obrigatoriedade, Guto Garcia ressalta que o governo municipal também prioriza investimentos no ensino superior. A construção do bloco D, que atenderá 2.000 alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF), na Cidade Universitária, está com 38% das obras executadas.

“Além disso, a rede municipal de ensino possui um contrato de manutenção em todas as unidades escolares com serviços de reparos de elétrica, hidráulica e telhado”, frisa Marcelo Mussi.

As ações acontecem por meio da Secretaria Adjunta de Obras, ligada à Secretaria de Infraestrutura, em parceria com a Secretaria de Educação.

Busca

Acesso Rápido

Destaque