Startup Macaé: prefeitura forma comissão de avaliação

2019-03-29 15:39:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
Foto: Rui Porto Filho
Startup Macaé: projetos selecionados receberão bolsas de pesquisa e desenvolvimento inovadores

A Secretaria Municipal Adjunta de Ensino Superior (Semaes) publicou, nesta sexta-feira (29), a Portaria nº 01/2019, que institui a Comissão de Avaliação das Submissões dos 342 projetos cadastrados no Programa Startup Macaé. O documento está disponível no Portal da Prefeitura. A análise dos projetos será feita através dos critérios de avaliação já previstos no edital, sendo a escolha das empresas de responsabilidade da comissão que tem autonomia junto à Prefeitura de Macaé entendendo que possui notório saber na área de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Além da avaliação dos projetos, as etapas do programa incluem entrevistas e assinatura do termo de compromisso da bolsa. Os aprovados serão conhecidos em abril e o início do programa está previsto para o dia 29 de abril, data que será o marco, em Macaé, da grande transformação do século: a economia do conhecimento. Gestora desse potencial, a iniciativa do Startup partiu da Secretaria Municipal de Educação, por meio da Secretaria Adjunta de Ciência e Tecnologia, numa parceria da prefeitura com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), através do Centro de Referência em Inovação para Operações Sustentáveis (Crios).

"A ideia é que o município desenvolva as suas próprias tecnologias e serviços inovadores deixando um impacto duradouro para as gerações atuais e futuras com a economia sustentável. Macaé tem uma rede pública municipal de Educação integrada, desde a pré-escola ao ensino superior, e este programa vai implementar as boas ideias para o desenvolvimento inovador. Entendemos e trabalhamos a Educação como a base do desenvolvimento humano, tecnológico e inovador que traz boas mudanças na vida das pessoas", enfatizou o secretário de Educação, Guto Garcia.

Os participantes dos projetos selecionados receberão bolsas de pesquisa e desenvolvimento inovadores a fim de envolver as demandas das grandes empresas, com o suporte das startups, gerando, em Macaé, um novo modelo de negócios que proporcione a recuperação de campos de óleo e gás, energias renováveis e aplicativos em saúde.

O programa tem a proposta de concessão de bolsas de desenvolvimento tecnológico, apoio tecnológico e iniciação tecnológica com valores que variam de R$ 1 mil a R$ 5 mil. O que se espera com os resultados práticos desses projetos é que o município salte um pouco mais longe na nova economia. Os inscritos participaram via edital público e os projetos são de diversas áreas do conhecimento em três modalidades: startup; apoio tecnológico (professores pesquisadores); e estudantes ou empreendedores que têm ideias e querem colocar em prática.

Além da plataforma de conexão, o programa constitui espaço físico, no prédio na Praia dos Cavaleiros, que será o ambiente propício para que desenvolvam e tenham sucesso com escritórios para os startups e espaços de co-Working para que os empreendedores desenvolvam soluções de inovação. Ambiente sendo planejado para atender as necessidades das empresas de tecnologia e inovação e será inaugurado em 1º de maio, Dia do Trabalhador.

As informações foram passadas pelo coordenador do projeto e professor da UFRJ, Carlos Eduardo Silva. Ele destacou que o total de inscritos no projeto representa um número expressivo, o que, segundo ele, “mostra o potencial que o município tem para as atividades de inovação e que estamos vivenciando a transição para um novo ciclo econômico pautado no conhecimento”.

A implementação do programa é possível graças aos investimentos do município na Educação, o que já faz de Macaé referência como a Cidade do Saber e do Conhecimento e está na vanguarda dessa produção acadêmica, cultural e do empreendedorismo, estimulando ideias que se conectam e vão eclodir o furacão de potenciais tecnológicas e inovadoras.

O Programa StartUp Macaé visa implementar o empreendedorismo e inovação no município. É uma grande plataforma que vai conectar as demandas tecnológicas das grandes empresas aos potenciais desenvolveremos, sejam startups, empreendedores empresas que já coabitam os ecossistemas ou até mesmo os laboratórios das universidades que já são bem expressivos em Macaé.

Educação é a prioridade do município

A UFRJ, parceira da prefeitura no programa, funciona no município a partir de convênio com o governo municipal por meio da Secretaria Adjunta de Ensino Superior, vinculada à Secretaria Municipal de Educação. A sua sede é na Cidade Universitária, que aplica no município um modelo diferenciado, com três Instituições de Ensino Superior (IES) abrigadas no mesmo espaço. Além da UFRJ, o campus é formado também pela Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), municipal, e a Universidade Federal Fluminense (UFF). As três juntas oferecem, gratuitamente, 18 cursos de graduação e mais sete de pós-graduação nos níveis de Mestrado e Doutorado.

O município também tem 106 escolas públicas e gratuitas do Ensino Básico ao Ensino Médio, incluindo algumas estaduais municipalizadas, o Colégio de Aplicação (CAp), e o ensino técnico por meio do Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep), da Secretaria Adjunta de Qualificação Profissional e do Ensino Médio, o Centro Municipal de Idiomas (CMI) e o Pré-Vestibular Social. É com esse mapa bem definido da Educação que o município trabalha a educação de forma integrada desde a pré-escola ao ensino superior.

Busca

Acesso Rápido

Destaque