Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico e Turismo

Apresentação


Foto: Ana Chaffin

Capital do Petróleo

Referência nas operações de exploração e produção de petróleo no Brasil, Macaé possui privilégios essenciais para o desenvolvimento de negócios, em diferentes setores. Com economia consolidada pelas atividades offshore, o município concentra população com o mais alto poder aquisitivo regional, além de apresentar mercado formado por investimentos nacionais e internacionais, alcançando qualidade e excelência fundamentais à demanda de um público cada vez mais exigente.

Em quatro décadas de transformação marcada pela evolução das atividades da indústria de óleo e gás no país, Macaé adquiriu infraestrutura e expertise através da dinâmica de produção da principal matriz energética glocal, criando oportunidades para segmentos que ajudaram o município a alcançar novos índices econômicos e sociais, regionalizando serviços presentes no cotidiano de meio milhão de pessoas que vivem no Norte Fluminense e Região dos Lagos.

Base de 4,5 mil empresas ligadas a cadeia produtiva do petróleo, Macaé abriu oportunidades para a criação de mercados que estão diretamente ligados ao dia a dia dos mais de 234 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), assim como para as cerca de 50 mil pessoas que circulam semanalmente pela cidade, caracterizando a chamada 'população flutuante'.

A partir da gêneses do petróleo, através da construção do Porto de Imbetiba, o município se transformou no principal parque logístico das operações do petróleo na Bacia de Campos, diante da instalação do Terminal Cabiúnas, a maior processadora de gás natural do país, e o Parque de Tubos, base de deslocamento de materiais essenciais a prospecção dos 2,6 mil barris de óleo bruto, patamar atingido pela Petrobras em 2015.

Ao alcançar um crescimento médio de cinco mil novos habitantes em cinco anos (2010-2015), Macaé criou atrativos para segmentos como a construção civil, mercado automotivo, comércio varejista e ensino privado, despertando o interesse de investidores individuais, empresas consolidadas e holdings que contribuíram para a formatação da economia capaz de proporcionar o ambiente favorável de negócios não visto em outras cidades do país.

Através da movimentação do turismo de negócios, a cidade concentra a segunda maior rede hoteleira do Estado, infraestrutura que, ao ser associada aos atrativos naturais marcados pela exuberância da Serra e do mar, expande o potencial de um segmento que vem ganhando força, através do desenvolvimento de políticas públicas voltadas a economia e a sustentabilidade.

Com localização privilegiada, Macaé tornou-se polo regional em atividades econômicas que dependem da integração com o Rio de Janeiro, seja pelo modal viário, utilizando assim a BR 101 e a Rodovia Amaral Peixoto, seja pelo modal aéreo, baseado no Aeroporto.

Unindo experiência, qualidade e infraestrutura, Macaé atingiu referência econômica nacional, ao passar por um processo constante de desenvolvimento, baseado em seus vocações econômicas originadas pelo petróleo.

Após conquistas e avanços, o município segue de portas abertas para atrair investimentos que podem tornar, ainda mais estruturada, uma das mais consolidadas economias do país.



Foto: Rui Porto Filho

DADOS INFORMATIVOS

Sobre Macaé

Macaé pertence à Região Norte Fluminense, com uma área total de 1.216 quilômetros quadrados, correspondentes a 12,5% da área da Região. O município está dividido em seis distritos - Sede, Cachoeiros de Macaé, Córrego do Ouro, Glicério, Frade e Sana.

Macaé está localizada a uma Latitude S -22º22'33" e Longitude W -41º46'30" e faz divisa com as cidades de Carapebus, Conceição de Macabu, ao Norte; Rio das Ostras e Casimiro de Abreu, ao Sul; Trajano de Moraes e Nova Friburgo, a Oeste; e com o Oceano Atlântico, a Leste.

Contando com 23 quilômetros de litoral, o clima é quente e úmido na maior parte do ano, com temperaturas que variam entre 18ºC e 30ºC, amplitude térmica considerável ocasionada pela troca de ventos entre o litoral e a serra, relativamente próximos.

Com uma localização privilegiada, a 182 quilômetros da capital do Estado, Macaé conta com um aeroporto e uma boa infraestrutura de estradas, com ligação direta à BR-101, principal rodovia do país, e agora privatizada.

A cidade é cortada por duas importantes rodovias estaduais – a RJ-106 (Amaral Peixoto) e a RJ-168 (Rodovia do Petróleo). A RJ-106 percorre todo o litoral, de Rio das Ostras a Carapebus, atravessando o centro da cidade. Recentemente ela foi ampliada nos trechos ao redor da área industrial. A RJ-168 corta o município de leste a oeste, acessando a BR-101, seguindo até a entrada para o Parque Municipal do Atalaia. A 168 alcança Conceição de Macabu, ao norte, e Rio das Ostras, ao sul. A RJ-162 dá acesso aos distritos de Cachoeiros de Macaé, Glicério e Frade. A rodovia se estende de Rio Dourado (Rio das Ostras) até Tapera (Trajano de Moraes).


Foto: Luiz Bispo

Negócios

Importante polo de desenvolvimento econômico do estado do Rio de Janeiro, ao longo dos últimos 40 anos, desde que a Petrobras elegeu Macaé como sua principal base operacional na Bacia de Campos sendo responsável por 80% do petróleo e 90% do escoamento de todo gás natural produzido aqui. A cidade tem cerca de 230 mil habitantes, e seu PIB cresceu 12,5% em 2013. Das 52 empresas que integram a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (ABESPetro), 44 estão em Macaé.

Estão instaladas em Macaé duas usinas termelétricas, a Mário Lago e a Termo Macaé, que produzem, respectivamente, 928 e 800 megawatts de energia diariamente. As usinas produzem energia a partir do gás da Bacia de Campos, que chega do mar diretamente para o Terminal de Cabiúnas, maior pólo de processamento de gás natural do país.

Do comércio aos serviços, passando pela estrutura proporcionada pelo governo municipal, a cidade é hoje referência na região em diversos setores. A indústria do petróleo fez crescer a demanda na cidade por diversos tipos de serviços, alavancando a economia do município. Hoje, a cidade registra 19.348 micro e pequenas empresas ativas. De acordo com dados do IBGE, em 2013 o município registrou um total de 180.542 pessoas trabalhando com carteira assinada.

Rede Hoteleira

O município de Macaé possui a segunda maior rede de hotéis e pousadas do Estado do Rio. Com 4.100 unidades habitacionais, que correspondem a cerca de 12 mil leitos, só perde para a capital. O índice de ocupação durante o ano oscila entre 78% e 86%. O turismo de negócios corresponde a 71% do setor e a 10% do PIB do município.

Educação

Em dois anos de gestão, foram inauguradas 14 unidades de ensino Fundamental e Infantil. Ao todo, são 103 escolas. O município já cumpriu a meta, estabelecida pelo Ministério da Educação para 2016, de dar escola para todas as crianças acima de 4 anos. Para as crianças de 2 a 4 anos, o atendimento em creches da Prefeitura, de período integral, já chega a 80%. A rede municipal conta com cerca de 40 mil alunos de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos e Ensino Médio.


Foto: Rui Porto Filho

Cidade Universitária

Macaé tem uma cidade universitária, administrada pela Prefeitura, que abriga mais de 4 mil alunos em 17 cursos de graduação – entre eles várias engenharias e medicina - e dois de pós-graduação.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), municipal, convivem no campus da cidade universitária, um marco para a cidade. No local funciona também o Centro Municipal de Idiomas, com 400 alunos da rede pública, que estudam inglês e espanhol.


Foto: Equipe Secom

Saúde

O Hospital Público de Macaé (HPM) dobrou a capacidade de atendimento em 2015. O novo anexo possui 100 novos leitos para atender a casos emergenciais e ambulatoriais. Ao todo são 220 leitos no HPM, instituição reconhecida pela qualidade e considerada referência como hospital público da região.

Macaé conta ainda com nove unidades de emergência 24h, oito unidades básicas de saúde, dois centros de especialidades, dois núcleos de atendimentos e 28 equipes de Estratégia Saúde da Família.

Saneamento

Macaé, até o início de 2013, não tinha esgoto coletado e tratado. A rede e as estações de tratamento simplesmente não funcionavam. Após pouco mais de dois anos de planejamento e ação, a cidade conta com três estações de tratamento de esgoto em operação e uma em obras. A Lagoa de Imboassica, um símbolo da cidade, já voltou a ser palco de esportes náuticos e teve o nível de coliformes fecais em suas águas reduzido, sendo considerada balneável pelo Instituto Estadual de Ambiente (Inea). A meta traçada pela Prefeitura de Macaé é levar saneamento a todo o município até 2016.



Clique na imagem para acessar o Google Maps

COMO CHEGAR
  • Pela BR-101 - Distância: 180 Km do Rio de Janeiro. Velocidade média: 90 Km Tempo de viagem: Duas horas e trinta minutos.
  • Pelo Litoral - Distância: 205 Km do Rio de Janeiro. Velocidade média: 80 Km Tempo de viagem: Três horas.
Busca

Destaque