Prefeitura Municipal de Macaé

Educação trabalha metas para 2018

2018-01-12 14:13:00 - Jornalista: Equipe Educação
Compartilhe:  
Foto de crianças entrando em transporte escolar
Foto: Equipe Secom
Todas as crianças acima de dois anos na escola, Analfabetismo Zero e construção de escolas são objetivos para este ano

Em Macaé, a rede municipal conta com cerca de 40 mil alunos nas modalidades Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos e Ensino Médio. Além de priorizar a qualidade do ensino, a Secretaria de Educação prima pela valorização dos profissionais ao oferecer cursos gratuitos ministrados no Centro de Formação Professora Carolina Garcia e no Centro de Educação Tecnológica e Profissionalizante (CETEP).

A educação se destaca pelo modelo integrado que alia a Educação Básica ao Ensino Superior, consolidando Macaé como Cidade do Saber e do Conhecimento. Com três Instituições de Ensino Superior (IES) funcionando no mesmo espaço, com 18 cursos de graduação e seis de Mestrado e Doutorado, a Cidade Universitária é referência na região e em Macaé.

O ano letivo de 2017 foi encerrado com inaugurações de novas unidades: a Escola Zélia de Souza Aguiar, nas Malvinas, para 200 alunos e a Escola de Educação Infantil Dr. Juventino da Silva Pacheco, no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, para 600 alunos na faixa de dois a cinco anos.

Neste mês, serão inauguradas escolas nos bairros Visconde, Miramar e Lagomar para assistir dois mil novos estudantes. Além disso, o Lagomar ganhará mais duas escolas para atender à Educação Infantil e ao Ensino Fundamental. Já o programa Analfabetismo Zero, implantado neste ano, visa zerar o índice de analfabetismo.

Colocar todas as crianças acima de dois anos na escola é outra meta do governo que está sendo cumprida com as inaugurações de escolas para educação infantil. A meta é que os alunos na faixa de dois anos, que hoje são 85% assistidos, também seja de 100%.

Macaé se destaca abrangendo integralmente crianças na faixa de três e quatro anos, antecipando assim, a meta do Governo Federal, que determina aos municípios o atendimento de todas as crianças na faixa etária de dois a cinco anos até o ano de 2021.

Em 2017 a Secretaria de Educação anunciou que o Colégio Municipal Maria Isabel Damasceno Simão (Centro) irá se tornar Colégio de Aplicação (CAP) de Ensino Fundamental 2.

Ações e programas realizados em 2017

A rede municipal firmou termo de cooperação com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP) para reforçar a segurança do ambiente escolar.

Conselhos Escolares - Com 360 conselheiros escolares, Macaé é um dos poucos municípios do estado a instituir a legislação dos conselhos.

Eleitor do Futuro - Foi iniciado em 2017 o programa Eleitor do Futuro, em parceria com a 254ª Zona Eleitoral de Macaé e com a Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro.

Ensino Fundamental prioriza desenvolvimento dos alunos - A rede municipal aplicou em outubro a Prova Brasil. O resultado final será divulgado em agosto de 2018.

Prova Macaé - Foi implementado o processo bimestral de acompanhamento do desempenho em Língua Portuguesa e Matemática dos 7.775 alunos dos 5º, 6º e 9º anos, com a realização da "Prova Macaé", em abril, junho e setembro.

Avaliação Macaense de Alfabetização - Cerca de 3 mil alunos do 3º ano de escolaridade participaram da Avaliação Macaense da Alfabetização (AMA).

Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa - A rede municipal desenvolveu ações do Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) com a meta de alfabetizar todas as crianças em Língua Portuguesa e em Matemática até o terceiro ano do Ensino Fundamental.

Análise de desempenho e planejamento - Foram realizados 106 encontros de orientação e acompanhamento metodológico aos Professores de Referência, Integração, Correção de Fluxo Escolar, Professor Orientador e de Educação Física que atuam do primeiro ao quarto ano de escolaridade. Também foram registrados cerca de cem encontros com as equipes gestoras das unidades escolares.

Parceria com o Ministério da Cultura - Foi estabelecida parceria com o Ministério da Cultura e a empresa RIP para o projeto "Por um mundo melhor" , por meio da distribuição de livros de literatura e formação de professores.

EJA - 2017 foi marcado pelo seminário "Diálogos e saberes na EJA: desafios e ações". O projeto EJA Digital envolveu cerca de 100 alunos em alfabetização digital.

Núcleo de Tecnologia Municipal Educacional - Com a proposta de destacar a educação digital para alunos e profissionais da educação, em 2017 foram promovidos cinco cursos semestrais para 400 docentes da Educação Básica.

Olimpíada Matemática - A rede municipal conquistou sete medalhas na 13ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep).

Análises - Foram analisados todos os Projetos Políticos Pedagógicos, (PPP) das unidades escolares.

Fórum de Orientação - O ano letivo de 2017 foi marcado pelo V Fórum da Orientação Educacional 2017 com a participação de municípios da região.

Museu de Matemática - A educação de Macaé recebeu mostra do Museu Interativo Itinerante de Educac?a?o Matema?tica.

Jornada Pedagógica - Macaé foi sede da IV Jornada da Orientação Pedagógica.

Livro Didático - O município segue a determinação do Ministério da Educação e lançou neste ano duas campanhas voltadas para o Livro Didático.

ENEM - O Ensino Fundamental promoveu encontros de estudo com as equipes gestoras de Ensino Médio com destaque para o projeto "De Olho no ENEM".

Planejamento - Foram realizados 40 encontros de estudo e planejamento de ações em rede com os Professores Orientadores Educacionais e Pedagógicos.

Reuniões Pedagógicas - Foram realizadas 20 reuniões pedagógicas com o grupo de diretores das unidades escolares do Ensino Fundamental I, II e Médio.

Superintendência de educação integrada incentiva robótica - Em Macaé, 11 escolas participam do programa #inovareaprender. São 1,5 mil estudantes atendidos diretamente e de três a cinco mil indiretamente participando das atividades ligadas ao universo dos robôs. Ano passado, as escolas conquistaram diversas premiações em olimpíadas e torneios.

Parceria Polícia Militar - A rede municipal desenvolveu programas de prevenção à violência em parceria com órgãos de segurança. Uma das ações é o Programa Educacional de Resistência às Drogas e Violência (Proerd).

Projeto Escola vai Teatro - Estudantes do Colégio Municipal Professora Maria Isabel Damasceno Simão (Centro) foram os primeiros a participar do projeto "Escola vai ao teatro". A oficina faz parte de um projeto piloto de levar e ampliar a arte teatral para as escolas municipais junto aos estudantes do 6º ao 9º ano. A implementação do teatro nas escolas segue a Lei 13.278/2016, que inclui as artes visuais, a dança, a música e o teatro nos currículos dos diversos níveis da educação básica.

Projeto Música na Escola - A música esteve em alta no projeto Bandas Escolares e no Festival de Música Estudantil de Macaé. No "Viva Escola Viva", a finalidade é destacar talentos e mostrar algumas atividades culturais desenvolvidas junto aos alunos.

Biblioteca sobre Rodas - Com 500 títulos, o Biblioteca sobre Rodas percorreu escolas e a ação permanece neste ano.

HistoriARte - Formado por professores-contadores de histórias, o grupo segue um cronograma de visitas e leva contos e leitura para alunos.

Festival de Dança Africana - O ano letivo de 2017 foi marcado pelo III Festival de Dança Africana e Afro-Brasileira de Macaé.

Educação Ambiental - O projeto Produzindo Autonomia é um dos destaques com a produção de sabão com óleo descartado. A ação foi, inclusive pauta no programa da rede Globo, Como Será, por ser considerada uma boa prática.

Cidadania Ativa - Foi iniciado neste ano o projeto Cidadania Ativa, em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Jovem da 15° Subseção e alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF). O objetivo é debater a cidadania.

Feira de Ciências - A programação contou com cerca de 40 mil alunos de todas as modalidades.

Dez escolas foram integradas à programação do Saúde do Escolar, que atende em Macaé cerca de quatro mil alunos.

Outra conquista em 2017 foi o I Festival de Literatura e Cultura de Macaé (Flicmac), que recebeu estudantes de escolas públicas e privadas e visitantes de todas as idades. Em Macaé, a rede municipal conta com o programa de Cultura Afro-Brasileira e Indígena.

Esporte estimula disciplina e responsabilidade - Alunos que praticam Corfebol reforçaram a preparação para participar dos torneios internacionais da modalidade. No mês de outubro, 300 estudantes participaram dos Jogos das Escolas Municipais.

O projeto de Atletismo do Ciep Municipal Maringá é reconhecido por contar com talentos que estão conquistando títulos em competições consagradas no meio esportivo no país.

No mês de julho, alunos participaram dos Jogos Estudantis das Escolas Municipais de Queimado (JEEM- Queimado). Os Jogos Estudantis Xadrez-2017 (Jeem-Xadrez) também incentivaram o raciocínio em 2017. Já o Escola com Vida incluiu alongamento e futsal.

Prefeitura amplia educação inclusiva - A Educação Inclusiva promoveu formação especial para os que atuam nas salas regulares e nas 48 salas de recursos multifuncionais. Ao todo, cerca de 800 estudantes são atendidos na Educação Especial.

Coordenação Social - Foi realizado o Mutirão de Combate à Evasão Escolar dentro do programa "Escola Legal-Frequência Total".

Classe hospitalar e atendimento domiciliar - Realizado com o objetivo de manter os vínculos educacionais das crianças e adolescentes que estão impossibilitados de frequentar a escola por motivo de doença.

Plantão Social - O setor desenvolveu Plantão Social, espaço de atendimento da demanda espontânea, encaminhando os alunos para a rede sócio assistencial do município. Também promove atendimento ao servidor, que está em que está em processo de adoecimento, conflito ou não adaptação no trabalho. Além disso atuou nas unidades escolares em parceria com a Coordenação de Segurança Escolar e Conselho Tutelar a fim de atender, orientar e encaminhar os casos de violência.

Nutrição escolar - Inclui cardápio diferenciado para cerca de 500 alunos. Em Macaé, a rede municipal oferece uma média de 56.906 refeições diárias. Em parceria com a UFRJ, foi feito treinamento de cerca de 300 merendeiras. A educação também prioriza a inclusão de alimentos frescos e saudáveis na merenda escolar, comprados de agricultores locais.

Em 2017, foi feito teste de aceitabilidade com alimentos. Cerca de 200 alunos participaram da Estratégia de Fortificação da Alimentação Infantil com Micronutrientes em Pó (NutriSUS).

Transporte escolar - O transporte escolar dedicado (vans e ônibus) atendeu 8.667 alunos, totalizando 173 mil assistências mensais. Deste total, 450 alunos são da Educação Especial; 2.850 da Educação Infantil da área urbana; 430 alunos da Educação Infantil da zona rural e 3.670 alunos do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano) da área urbana e 1.030 alunos do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano) da zona rural.

No Ensino Fundamental foram assistidos 1,3 mil alunos que moram em áreas de difícil acesso. O transporte escolar atende alunos que apresentam necessidades especiais e aqueles que moram em áreas de difícil acesso e zona rural.

A educação também disponibiliza o passe escolar a 3,2 mil alunos a partir de seis anos (do primeiro segmento do Ensino Fundamental). Estão inclusos também alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano, Médio e EJA). Com isso, foram totalizadas 128 mil utilizações.

Prefeitura mantém faculdade municipal gratuita - Alunos da Cidade Universitária almoçam a R$ 1,00 no Restaurante Popular. Outro dado é que a equipe do projeto Pré-Vestibular Social teve 101 alunos aprovados no Enem e em vestibulares isolados para entrarem em universidades no primeiro semestre deste ano, inclusive para Medicina.

O Colégio de Aplicação repetiu ótimo desempenho no resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 se destacando com média de 754,55 na prova de Redação.

A procura pelo processo de seleção do Colégio de Aplicação (CAp) 2018, da prefeitura, aumentou 65% em relação ao último processo realizado em 2016/2017.

A Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), a faculdade municipal gratuita, teve 1.798 inscritos para o seu vestibular. Além disso, a UFRJ abriu concurso administrativo com vagas para Macaé como parte do processo de fortalecimento da universidade no município. Ainda dentro da área de Ensino Superior, a Cidade Universitária ganhou em 2017 Núcleo Contábil com atendimento gratuito à população.

A Cidade Universitária tem cerca de 5 mil alunos em cursos superiores nas três Instituições de Ensino Superior que compõem o campus: FeMASS, Universidade Federal Fluminense (UFF) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A FeMASS obteve nota 4 no curso de Administração na avaliação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2015, cuja nota máxima é 5.

Já o curso de Engenharia de Produção da UFRJ-Campus Macaé Professor Aloísio Teixeira recebeu nota 4.

Valorização dos servidores: faculdade gratuita na FAFIMA - Os servidores da Secretaria Municipal de Educação, inscritos no Programa de Concessão de Bolsas de Estudos, em convênio com a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Macaé (Fafima), fizeram o vestibular gratuitamente para a faculdade privada. Foram oferecidas cem bolsas de estudos e mais vagas para cadastro de reserva aos servidores concursados da Educação.

Em 2017, a Universidade Federal Fluminense (UFF) realizou concurso público destinado a vagas em cargos técnico-administrativos em Educação.

O aluno Guilherme Guzman, do curso de Medicina/campus Macaé/UFRJ, foi aprovado para Clínica Médica no Processo Seletivo para Residência Médica na Escola Paulista de Medicina (EPM) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento para Servidores Públicos Municipais de Macaé foi aberto em 2017 e continuará neste ano.

Cuidado e Neuroeducação: neurociência e aprendizagem - foram oferecidas 200 vagas.

Em 2017 outras conquistas foram: a FeMASS inaugurou laboratório de Matemática; a UFF, FeMASS e UFRJ ampliaram programa de reciclagem de lixo; a FeMASS formou mais 24 alunos para o mercado de trabalho em 2017 e a UFRJ abriu dez vagas para Macaé em Mestrado de Educação em Ciências e Saúde.

A Prefeitura e a UFRJ realizaram curso de Cuidadores Domiciliares; o concurso Literário de Crônicas premiou autores macaenses e o Nupem fez parceria com universidade norueguesa para intercâmbio estudantil.

Formação de professores da educação infantil - No ano de 2017 cerca de 900 professores da Educação Infantil participaram das formações para professores do Maternal e da Pré- Escola, com foco em desenvolvimento infantil, narrativas orais e escritas e raciocínio lógico-matemático.

Atividades pedagógicas uniram comunidade e família - A Superintendência de Educação Infantil promoveu no ano letivo de 2017 nos espaços escolares o Literarte, com o tema "Sobre o lugar onde vivemos". A Feira de Ciências movimentou as escolas e o Recrear promoveu novas possibilidades de aprendizagem.

Por meio do Família na Escola, os laços entre família e escola são fortalecidos; com as festas culturais, as manifestações artísticas ficam em evidência.

Centro Especializado ao Escolar (Cemeaes) - As quatro unidades do Centro Especializado ao Escolar atendem alunos da rede no contraturno, ofertando atividades e atendimentos nas áreas de psicologia, fonoaudiologia, acompanhamento pedagógico, educação física com foco em psicomotricidade solo e aquática, natação, danças e futebol, entre outros.

Superintendência de Infraestrutura - As 106 unidades escolares da rede durante o ano letivo de 2017 receberam as equipes de manutenção que atenderam 2982 ordens de serviço encaminhadas pelas unidades escolares descrevendo as necessidades de manutenção de casa espaço.

O Centro de Formação Carolina Garcia ofertou 70 cursos e atendeu 4.500 profissionais da rede. Já por parte do Cetep, 40 cursos registraram 1,2 mil pessoas inscritas.

Busca

Acesso Rápido

Destaque