Idosos participam de oficina sobre alimentação saudável

2019-10-30 16:44:00 - Jornalista: Equipe Secom
Compartilhe:  
Foto: Maurício Porão
Oficina de culinária abordou a temática lanche rápido e contou com a participação de 20 idosos

Numa busca de socialização da pessoa idosa, conferindo a ela mais autoestima devido ao cuidado autônomo consigo mesma, uma parceria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Prefeitura de Macaé realizou, nesta quarta-feira (30), oficina de culinária. Cerca de 20 idosos participaram da ação no prédio do Programa Startup, nos Cavaleiros.

O trabalho resulta de mais uma ação da Universidade Aberta da Pessoa Idosa, da UFRJ. Nele, houve orientações e ensinamentos da nutricionista (servidora municipal) Lílian Scherrer. “Cerca de 64% dos idosos em Macaé estão com sobrepeso. Isso significa mais hipertensão, diabetes e problemas ortopédicos. Nós queremos que este público se sinta útil, consciente que pode produzir através desta construção coletiva. Perceba que reúne condições de cuidar da saúde via alimentação saudável”, disse ela.

O tema da oficina desta quarta-feira foi lanche rápido. A proposta foi apresentar alimentação saudável e saborosa com os preparos: quiche de grão de bico com frango e palmito; quibe de abóbora com creme de espinafre; torta de frango e suco de abacaxi com hortelã.

A coordenadora de Projetos de Extensão da UFRJ, a assistente social, Araceli Pessanha, contou que, além de culinária, os beneficiados com a Universidade Aberta para a Pessoa Idosa também são alvo de oficinas de Poesia, Informática e Memória. “Nosso público é oriundo dos projetos da prefeitura como o Centro de Convivência do Idoso (CCI), a Guarda Sênior e o Programa de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Paisi). Pretendemos resgatar e integrar a pessoa idosa para que ao se sentar à mesa tenha alegria e memória dos momentos que teve ao longo da vida”, afirmou.

Sebastiana Gomes, de 70 anos, conheceu a Universidade Aberta para a Pessoa Idosa através da Guarda Sênior. “Tenho crescido por intermédio de muitas coisas novas que me fazem feliz”.

Nísio de Souza, de 78 anos, também descobriu a Universidade Aberta da Pessoa Idosa por meio da Guarda Sênior. Para ele, os cuidados culinários reforçaram seus conhecimentos em fazer comida.

A Universidade Aberta da Pessoa Idosa, da UFRJ, tem como coordenador o professor Moisés Cavalcante. Ele informa que não tem nada mais gratificante que perceber a alegria dos idosos. “Trabalhos com idosos são feitos com eficiência pela prefeitura, mas damos a eles o diferencial da interface com a universidade, inclusive, os idosos se formam conosco, usando a beca, sendo assim valorizados”, comentou ele.

Busca

Acesso Rápido

Destaque