Vacinação antirrábica segue neste sábado

Sep 24, 2022 12:36:00 PM - Jornalista: Tatiana Gama

Foto: Ana Chaffin

O Dia D em Macaé contempla sete pontos da cidade

Com sete pontos de vacinação pela cidade, o Dia D de Vacinação Antirrábica para cães e gatos acontece, neste sábado (24), até às 16h, em Macaé. A campanha é voltada para animais que não receberam o imunizante contra a raiva durante este ano. A cuidadora de idosos Laura Maria da Silva, 52 anos, levou seu cão pinscher, de três anos, o ‘Mosquito’, para se vacinar na Praça do Visconde de Araújo. “O Dia D é como se fosse uma vacinação de crianças, pois a responsabilidade é a mesma. Além de proteger o animal, também contribuímos com quem está por perto”, disse.

O coordenador de Vigilância Ambiental em Saúde, Flávio Muniz, destacou que o objetivo é avançar na cobertura vacinal e prevenir doenças. Ele acrescentou que a meta é imunizar cerca de três mil cães e gatos nesta ação, atingindo a marca de 30 mil animais em 2022. Durante todo o ano passado, foram vacinados, em média, 27 mil.


“A vacinação está acontecendo de forma descentralizada para facilitar o acesso da população ao serviço. A prioridade, neste sábado, é imunizar os animais que não foram vacinados na campanha do mês de abril e outros meses do ano”, ressaltou Flávio, acrescentando que a vacina continuará nos pontos fixos (UBS Animal do Parque de Exposições Latiff Mussi e UBS Animal de Córrego do Ouro) e volantes.

O motoboy Abel Aguiar Paiva, 25 anos, compareceu com seu gato ‘Menininho’ para receber a vacina. “É muito importante estar aqui para que ele siga sempre com saúde. Minha prioridade hoje foi trazê-lo para a imunização”, disse Abel, que já está com seu animal há três anos.

Os postos de vacinação seguem no Visconde de Araújo (Praça da Igreja Santo Antônio), Cajueiros (Princesinha), Malvinas (campo de futebol), Barra de Macaé (Praça Beira Rio), Parque Aeroporto (Praça Principal), Lagomar (UPA) e no Trapiche (Praça Principal).

A vacina antirrábica é obrigatória e deve ser aplicada uma vez por ano para garantir que a raiva continue sendo controlada no país. A não vacinação dos animais é causa de preocupação para a saúde animal e também dos humanos, quando mordidos por um pet acometido pela doença. Além disso, a vacina é a única forma de prevenir a doença, uma infecção viral que ataca o sistema nervoso central causando inflamação no cérebro, e é fatal em quase 100% dos casos, segundo dados do Ministério da Saúde.


Fotos Relacionadas