Secretaria Municipal de Cultura

Solar dos Mellos

Em 2018, o Solar dos Mellos, Museu da Cidade de Macaé, abriu seus portões para os jardins, auditório e demais espaços da instituição às diferentes vertentes culturais do município e seus públicos, tornando-se um lugar de convivência e de integração artística. Novos projetos foram lançados e caminham de mãos dadas ao ‘Macaé em Fontes Primárias’, que está na etapa de tratamento arquivístico das fontes e que recebeu um novo escâner para digitalização de documentos históricos. Além desse, permanece o ‘Programa de Educação Patrimonial’ que engloba três projetos: o ‘Professor Investigador’; o ‘Visita Guiada’ e o ‘Lugares de Memória’. Estes também seguem beneficiados pelo aumento de público no museu, atraído pelos novos projetos culturais.

O “Professor investigador”, este ano, teve duas edições, uma em abril e outra em setembro. O seu objetivo é multiplicar informações sobre o município e sobre a região, contribuindo para a formação de novos pesquisadores. Já o ‘Visita Guiada’ e o ‘Lugares de Memória’ atendem a escolares e a grupos organizados durante todo o ano letivo. O museu está cada vez mais integrado aos programas nacionais, tendo organizado a ‘16a Semana de Museus em Macaé’, em maio, com a abertura da Mostra Iconográfica “A morte e o morrer na antiga Macaé” e a ‘12ª Semana Primavera de Museus’, em setembro, com um tributo ao Museu Nacional que sofreu um grande incêndio aos 200 anos de sua criação. A temática nacional e municipal foi ‘Celebrando a Educação nos Museus – Tempo, linguagens e memórias’. Seguindo esta tendência, os eventos realizados e os novos projetos passaram a contar com oficinas de aprimoramento em diferentes segmentos. Cerca de 5 mil visitantes interagiram em atividades realizadas no museu neste ano.

Novos projetos e relançamento - Entre os projetos criados este ano para o Solar dos Mellos estão o ‘Quintas no Museu’ e o ‘Curta no Museu’. Fora esses, o ‘Café Literário’ foi relançado. Todos eles, além das semanas comemorativas, ofereceram oficinas de qualificação. O semanal ‘Quintas no Museu’, das 14h às 21h, lançado em setembro, tem em sua programação oficinas de Handmade (feito à mão) e de empreendedorismo, boa música, com a colaboração da Escola de Artes, expositores de artesanato e de gastronomia em uma receita que deu muito certo. Esta iniciativa, além de promover o acervo histórico do museu, gera trabalho e renda para microempreendedores e artistas. Já o ‘Curta no Museu’, lançado durante a ‘12ª Primavera no Museu’, com a primeira ‘Oficina de vídeo com celular’, é realizado a cada primeira quarta-feira do mês, das 18h às 21h, com exibição de curtas metragens seguida de roda de conversa. O seu objetivo é fomentar este tipo de produção. Também relançado durante a ‘12ª Primavera no Museu’, o ‘Café Literário’, acontece às últimas quartas-feiras do mês, das 19h às 21h. Este ano, as oficinas literárias abordaram a importância dos museus, a mulher na poesia (Outubro Rosa) e o Dia da Consciência Negra. Também o ‘Natal no Museu’ levou, durante quatro dias, diversas atrações ao Solar dos Mellos, inclusive o primeiro ‘Desfile de Moda Handmade’.

História - O Solar, edificado em 1801, estilo arquitetônico eclético, em chácara situada na então rua da Imperatriz e atual rua Conde de Araruama, Nº. 248, no Centro do Município de Macaé – RJ, em 21 de junho de 1999, por meio do Decreto Nº. 042, foi desapropriado pela Prefeitura de Macaé. As obras de restauração tiveram início em 2003 e foram concluídas no ano seguinte. As peças do corpo social da edificação foram tratadas e aproveitadas em sua maioria. Pela Lei 2.463/2004, de 26 de março, a prefeitura criou o "Solar dos Mellos – Museu da Cidade de Macaé". No espaço com pátio, hall para recepção, quatro salas e um auditório com 30 lugares, denominado Presidente Washington Luís em homenagem a figura do mais ilustre macaense, foi instalado o Centro de Memória Antonio Alvarez Parada, que havia sido criado em 1991.

Inicialmente o acervo do museu constituía-se de peças históricas doadas ou adquiridas pelo poder público desde o século XIX. Atualmente, além de 1.372 livros, o Solar dos Mello guarda uma importante coletânea documental composta por impressos, manuscritos, fotografias, registros de áudio e material audiovisual. Entre as coleções doadas estão exemplares dos jornais O Rebate, O Debate, a Gazeta de Macaé, e a Voz da Cidade. Os números encadernados estão sendo catalogados e digitalizados para sua preservação e para facilitar a pesquisa, assim como inventários e documentos dos acervos jurídico-cartoriais e eclesiásticos de Macaé.

Visite o Solar dos Mellos – O Museu da Cidade de Macaé.

Diretora: Viviane Chaves.

Endereço: Rua Conde de Araruama, 248, Centro.

Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Telefone: (22) 2759-5049.