Prefeitura Municipal de Macaé

Secretaria Municipal de Cultura

História de Mota Coqueiro marca o Dia do Museu no Solar dos Mellos

2017-05-19 16:47:00 - Jornalista: Mônica Braga
Compartilhe:  
Foto de atriz no palco
Foto: Rogério Peciolli
Alunos da Escola de Artes apresentaram espetáculo

O Solar dos Mellos foi palco, nesta quinta-feira (18), de mais uma apresentação referente à história de Mota Coqueiro. Dessa vez entraram em cena os alunos da Escola de Artes Maria José Guedes - EMART, que fazem parte da Cia de Teatro Musicado, com direção de Márcio Gonçalves, que também é o responsável pela coordenação de teatro da EMART.

A história do rico fazendeiro Manuel da Mota Coqueiro, apelidado de "A Fera de Macabu", foi apresentada de forma dinâmica e rica de expressões pela Cia de Teatro Musicado deixando a plateia atenta em cada detalhe. Mota Coqueiro foi condenado a morte por ter - supostamente - mandado matar toda uma família de colonos residentes em suas terras, caso que ficou famoso no país, porque muitos o consideraram inocente.

- Que lindo, fascinante e atraente essa versão da história do Mota Coqueiro. Muito bom ver atores ainda novos envolvidos com a arte e todos muito bons em cena e passando, em pouco tempo, toda a essência desse episódio que marcou Macaé. Parabéns aos envolvidos. Belo espetáculo, - pontuou José Silva, professor aposentado, que por longos anos lecionou História no Colégio Luiz Reid.

O diretor de Teatro da Emart e também responsável pelo texto e direção do espetáculo, Márcio Gonçalves, graduado em artes cênicas, interpretacão e direção teatral, enfatiza a qualidade e dedicação dos atores da Cia. Ele acrescenta que muitos trabalhos sairão dessa equipe, incluindo a peça Histórias de Macahé, em comemoração a Macaé, no seu aniversário.

- Além da peça Histórias de Macahé, faremos também a terceira edição da exposição fotográfica - Antropologia Urbana - Olhar Urbano Sobre Macaé, tudo isso em comemoração a cidade, - completa Márcio.

O Mota Coqueiro da noite, o ator Júnior Moreno, é capixaba e mora em Macaé há quatro anos, trabalhando com teatro. "Sensação única estar aqui no Solar dos Mellos, no Dia do Museu retratando essa história intrigante. Bom demais fazer o público de hoje refletir sobre o tema. Estou ainda em êxtase com esse trabalho envolvente, enriquecedor e satisfatório. Obrigado à cultura do município por oportunizar e acreditar em nosso trabalho", enfatizou Moreno.

Para Jaqueline Costa Lima, diretora da EMART, é muito gratificante ver tudo acontecendo: "Formação da Cia de Teatro, apresentações, músicas pela cidade através dos projetos. Sei que ainda há muito o que fazer, mas o trabalho diário e contínuo faz com que a colheita seja satisfatória. Agradeço toda equipe por essa dedicação -, disse Jaqueline.

O retorno da plateia foi com entusiasmo. Estavam presentes, também, a secretária Municipal de Cultura, Tânia Jardim; secretária Adjunta de Patrimônio, Gisele Muniz; o Secretário Estadual de Cultura, André Lazaroni, entre outros.

- A Cultura é o antídoto para a crise, parabéns à Cultura de Macaé pelo trabalho construído e realizado. Estamos estabelecendo parcerias para dinamizar e impulsionar as ações culturais nos municípios, - disse André Lazaroni.

Tânia Jardim enfatizou, mais uma vez, a importância da democratização da Cultura e informou, que além da Emart, muita coisa está acontecendo na cidade.

- Temos hoje várias vertentes culturais, de trabalho diário com a comunidade que vai de projetos nos bairros até ações em praças públicas. Semanalmente, tem o Benê Lá, na Imbetiba. O Dia do Museu foi um marco esse ano, com essa maravilhosa apresentação sobre Mota Coqueiro, exposições, palestras, por fim, é muito gratificante ver o trabalho em equipe realizado desta forma, registrou a secretária Municipal de Cultura.

Além da esquete sobre Mota Coqueiro, outras atividades também foram realizadas, como palestra, mostras e exposições. O Solar dos Mellos fica na Rua Conde de Araruama, 248, Centro.

+ Mais Notícias
Busca

Destaque